A Garganta da Serpente
ajuda
 
 
  versão para impressãorecomende esta página
Haroldo P. Barboza saiba mais sobre o autor

Resenha antecipada dos jogos olímpicos
(Haroldo P. Barboza)


O Brasil "ganhou" o direito de sediar os jogos olímpicos de 2016, conforme provável decisão do clube de Bilderberg. A "votação" serviu como mera formalidade para atender à programação das tvs. Votação secreta eletrônica. Não vimos nenhuma cédula sendo depositada. Devem ter usado o mesmo esquema brasileiro, onde "votamos" e não temos a materialização que permita a conferência do resultado.

Mas a mídia fez o povo acreditar que foi pelo "entusiasmo" do povão. "Provaram" isto através da presença de um aglomerado de banhistas no bairro de Copacabana. Esperavam quase 100.000 mas não conseguiram nem a metade. Conseguiram juntar quase 30.000 usando os seguintes artifícios:
- Marcaram o encontro na praia, que com sol a pino, já garantiria uns 10.000 banhistas.
- Convidaram bons cantores para o palco montado na areia. Este fato deve ter atraído mais uns 18.000 adeptos.
- O Município e o Estado decretaram ponto facultativo. Pelo menos mais 1.500 funcionários devem ter aproveitado a oportunidade de desfrutar da praia.
- Os demais 500 presentes faziam parte da turma de vendedores ambulantes e pivetes de plantão.

Se tivessem promovido uma enquête no Largo da Carioca (e mais 5 ou 8 praças do Rio) com uma cabine eletrônica permitindo que os passantes escolhessem entre "aprovo" e "não aprovo" certamente teríamos um bom termômetro para medir o tal "entusiasmo".

Com a citação constante de que "vencemos" (o que?), a enorme parcela sofrida da população (a que chama de "gênio" o inocente do "Big Besta Brasil" que pronuncia uma frase de 5 palavras) vai continuar se alimentando de "orgulho", apesar do estômago solicitar vitaminas.

Com certeza o evento trará alguns ganhos para o país. Mas a lei da contabilidade é cruel. Para que uns ganhem, outros precisam perder. Como no mercado de ações. Na nossa ótica, podemos avaliar os ganhos e perdas em diversos segmentos no resumo abaixo.

Não esquecendo que 95% dos melhoramentos na cidade ficarão restritos ao "perímetro olímpico do Rio" (PORJ) que circunda os trajetos percorridos por atletas, fornecedores, jornalistas e autoridades do evento.
Bairros como Cascadura, Encantado, Olaria e adjacências continuarão com ruas esburacadas, sem asfalto, sem lâmpadas e sem policiamento.

A tal mídia alardeia que o Brasil vai ganhar muito. Com certeza uma grande parte do mundo vai descobrir que Buenos Aires não é nossa capital. Mas a miséria que habita 90% dos Estados do Norte e Nordeste tende a piorar, pois recursos financeiros serão desviados para custear as obras do evento esportivo.

O Estado do Rio também vai inchar suas favelas. Vários desempregados de outros Estados virão para cá em busca de trabalho.

Diversos políticos vão usar esta "euforia" como trampolim político já em 2010.

Nos próximos 7 anos várias categorias terão empregos garantidos e aumento de renda, tais como: motoristas, garçons, guias de turismo, vendedores de camisetas, flâmulas e bandeiras e outros não citados.

Claro que em 2017 mais de 50% serão dispensados (como acontece todo ano depois do Natal) apesar de estarem anunciando que até 2027(?) serão criados 2 milhões de postos de trabalho por conta desta olimpíada.

Mas esta quantidade deveria ser criada a cada 5 anos independente de abrigarmos ou não competições esportivas!

Nossos valorosos e dedicados atletas finalmente contarão com patrocinadores para a preparação física e técnica.

As linhas de transporte de massa realmente poderão ser chamadas de legado, assim como novos hotéis e vias urbanas.

Praças serão recuperadas. Monumentos serão lavados, pintados e lustrados. Bueiros serão desentupidos. Mendigos serão deslocados para fora do PORJ. Será que desta vez resolverão as enchentes da Praça da Bandeira que já completam mais de 60 anos?

A área do cais do porto finalmente será modernizada (permitindo que pelo menos cinco hotéis flutuantes atraquem em 2016) para deleite nos estrangeiros que aterrisarem no aeroporto do Galeão.

A Baía da Guanabara deve sofrer uma limpeza (prometida há 30 anos) do lodo. Duro vai ser eliminar o cheiro oriundo dos esgotos abertos das favelas na periferia e dos óleos despejados de navios que não respeitam as normas.

O efetivo da PM deverá crescer em pelo menos 40%. Mas terão equipamentos e salários condizentes? As viaturas policiais abandonadas nos pátios serão recuperadas?

Pelo menos 5 favelas da zona Sul (que podem ser vistas do Pão de Açúcar e Corcovado) receberão melhoramentos para atender os justos anseios das comunidades. Mas as demais 700 favelas continuarão sofrendo com os problemas de saneamento e risco de desabamento de barracos.

O valor inicial do investimento está previsto em R$ 28 BI. Mas deve chegar a R$ 40 BI. E a diferença nós sabemos para quais bolsos irão: empreiteiros que vão usar material de custo Y e cobrarão 2Y; administradores que assinarão os contratos das licitações "transparentes"; fiscais que fecharão os olhos às deficiências existentes.

Basta lembrar que a vila do Pan2007 ainda não pode ser habitada por quem adquiriu os apartamentos. E do muro que desabou no estádio do "Engenhão" e não matou pessoas por sorte. Fora outras instalações abandonadas.

Podemos solicitar ao COI a inclusão de nova modalidade: "assalto orçamentário".

Para finalizar: muitas áreas sociais dentro do PORJ sofrerão melhoramentos (principalmente de alvenaria para ilustrar fotos) para funcionarem adequadamente (pelo menos entre 2014 e 2017).

Tudo acima são considerações previsíveis. Nossa única certeza é que a educação e a saúde continuarão deficientes, para que o povo continue alienado e anestesiado, para que os ratos de gabinete continuem sugando nossa dignidade e enchendo suas contas bancárias.

As olimpíadas mundiais ocorrem a cada 4 anos num ponto do planeta.

Aqui, as olim...piadas acontecem diariamente. E nós somos os atletas que executam as mais perigosas atividades dentro deste "circo". Nossa única medalha é o direito de continuar respirando (ainda sem impostos).

690 visitas desde 9/10/2009

   
 

Falta mola para marola

A reengenharia da mente

Está tudo dominado

O decálogo da maldade

Sem escol(h)a

51 não é boa idéia

O inimigo das elites

Generosa Natureza

Futebol brasileiro à beira do colapso

Rio com dois trens balas

Dunga é nosso herói

Salvadores da pátria

O buraco negro da campanha eleitoral

Desgaste inútil

Programas (des)confiáveis

Novas heranças

A quinta idade

Seja um recenseador

Está nascendo outro elefante branco

Quando chegarão os atletas?

Resenha antecipada dos jogos olímpicos

Cuidado com a celulite!

Gol contra

Toque feminino

Por quanto quer comprar?

Nossa faca é cega

Juntando gerações

As quedas

Copa da miséria

Celular da felicidade trabalho premiado

A tartaruga e os diretores

Invasão saudável

Gol de placa

Vai um sanduba aí?

Ídolos que merecemos

As passeatas mundiais

Sociedade em decadência


 

Copyright © 1999-2013 A Garganta da Serpente
Direitos reservados aos autores  •  Termos e condições  •  Fale Conosco www.gargantadaserpente.com