A Garganta da Serpente

Rosa Pena

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Pra...
dizer do meu amor.

Foi necessária a seca
pra dar valor a chuva.
Duelar
trocar tapas de luva
pra me sentir viúva.
O desemprego
pra procurar o trabalho.
O frio cortar o rosto
pra buscar o agasalho.
Chegar novembro
pra querer agosto.
Queimar o dedo
pra saber a potência do calor,
mas nunca foi preciso
saudades
nem medo
pra saber
que só sobrevivo
com seu amor.
Meu eterno segredo
não muda agora
o nosso enredo.
Pra quê?
Não vivo sem você!

(2004)


(Rosa Pena)


voltar última atualização: 08/10/2007
8380 visitas desde 01/07/2005

Poemas desta autora:

Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente