A Garganta da Serpente

Rosa Pena

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Erro de script

Quando me disse,
pare de sonhar,
não era mais
um sonho pequeno.
Já era pleno.
Sem leis,
mas não marginal.
Sem contrato,
porém um fato.
Realidade no abstrato.
Achei que sonhava igual.
Maldito agosto
que levou
seu pressuposto
sabor de mel.
Um sonho não se deleta,
com ctrl + alt + del.
Não cura.
Não depura.
Foi mal.
Erro fatal.

(2005)


(Rosa Pena)


voltar última atualização: 08/10/2007
8375 visitas desde 01/07/2005

Poemas desta autora:

Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente