A Garganta da Serpente

Líria Porto

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

suicida

cimentei bombas nos olhos
pus granadas no umbigo
soquei pólvora em cada poro
bebi chumbo derretido
ateei fogo no invólucro
acorrentado a explosivos
então convoquei a morte
para dormir comigo

disse-me ela
és um forte
correste todos os riscos
se queres uma consorte
convida a vida


(Líria Porto)


voltar última atualização: 23/02/2011
24012 visitas desde 01/07/2005

Poemas desta autora:

Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente