A Garganta da Serpente

Darlan de Matos Cunha

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

OU NÃO ?

De olho na caça
o caçador sempre se esquece
da terapia de olhar
para dentro da vasta (talvez)
dimensão de seus rios, lagos e cascatas,
da voraz fogueira (talvez)
de suas ambições legítimas

& ilegítimas, sim

de olho no caçador
a caça não se permite tropeçar,
e assim vive correndo, alheia
a perceber dentro de si a imensa (talvez)
potência dos golpes
que o imaginário dá
e a forte coerência (talvez)
entre a argamassa e os tijolos
de uma construção que mais prática seria
caso janelas e portas (abertas)
tivesse. Ou não ?


(Darlan de Matos Cunha)


voltar última atualização: 10/12/2008
14466 visitas desde 01/07/2005

Poemas deste autor:

Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente