A Garganta da Serpente

Anderson Dantas

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

4 PUNHAIS

(um idílio de sangue)

O mar é o campo, o campo, mar.
Com quatro girassóis eviscerados.

O vento degolado na proa
O casco manchado de escarlate.

Três cordas rebentam
na música onde Orfeu imerge.

Os olhos ardem de sal
enquanto as pedras ressoam.


(Anderson Dantas)


voltar última atualização: 01/04/2007
5587 visitas desde 01/04/2007

Poemas deste autor:

Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente