A Garganta da Serpente

Aline Aimée

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Quatro versos sem pretensão

enquanto eu miro a rigidez do dedo que ameaça
queria mesmo era me perder num labirinto de sentenças quebradas

ouça o velho trovador do mato quando diz:
"escute a cor dos passarinhos!"


(Aline Aimée)


voltar última atualização: 19/04/2011
15008 visitas desde 19/04/2011
Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente