A Garganta da Serpente
Resenhas dos Répteis releases, resenhas e críticas
Texto de:
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Resenha do livro "Oculta"
- Um livro de Eliana de Freitas -

Em um estilo arterial e instigante, que faz o leitor ler uma página atrás da outra, Eliana de Freitas trata de um tema delicado, porque é íntimo da mente e do coração, caracterizando assim um enigma, que se desenrola no quotidiano das relações "amorosas" das pessoas. Os relacionamentos acontecem sobre o perigoso fio da navalha onde paixão e amor se equilibram e confundem ao mesmo tempo, e mostram a instabilidade e o desconhecimento do amar da humanidade de hoje, gerando comportamentos considerados estranhos, decorrentes de traumas, ou simplesmente por querer ser e agir "como todo mundo faz", sem conseguir reagir de acordo com a personalidade original. Esse conjunto de instabilidades, quiçá numa busca desesperada pelo amor verdadeiro, acaba levando à profunda solidão .

Hanna, personagem que cabe ao leitor definir se é heroína ou vilã da trama, certo dia conhece o jornalista Torquato em uma sala de bate papo na internet e a partir daí ocorrem encontros de paixão e erotismo, que se confundem com amor e amizade. Torquato é um típico mulherengo indefinido de meia idade, separado de quatro mulheres; e Hanna, aparentemente é uma ativista social, que trabalha a favor das populações mais desfavorecidas da Amazônia e mais tarde de São Paulo. Pela visão de Torquato, que é o narrador da história, Hanna é uma mulher de muitos mistérios, que sempre vai até ele e nunca o deixa ir até seu refúgio, mas que em seus primeiros encontros apaixonantes ela se entregava totalmente a ele. Com o passar de algum tempo, eles ficaram apenas bons amigos e até realizaram alguns trabalhos em conjunto, até que um dia, depois que Torquato ficou muito tempo sem ter noticias de Hanna, ele descobriu que ela deixara em seu computador a senha de seu MSN (comunicador instantâneo) e não resistiu à curiosidade de ler suas mensagens. Em alguns contatos havia cruzes... Torquato investigou as tais "cruzes" e descobriu que se tratavam de defuntos e que Hanna perambulava inadvertidamente por salas de bate papo de extrema vulgaridade e porque não dizer: perigosas! Torquato decide investigar e o que ele descobre nesse percurso é algo que o leitor sequer imagina, porque em cada página o suspense aumenta e leva o leitor a pensar em várias e possíveis "soluções", até chegar à conclusão fantástica sugerida pela autora.

Minhas observações: a autora, nesse livro de alma enigmática, me fez refletir sobre a urgência que temos em desenvolver o amor próprio e de aprender a equilibrar o prazer do corpo com o do espírito, encontrando assim o delicado ponto onde o sentimento de amor verdadeiro acontece e dá um sumiço definitivo nesse mal que assola as pessoas e lhes destrói os sonhos, que é a solidão.


Oculta
Autor: Eliana de Freitas
Editora Limiar
Ano: 2006

423 visitas desde 22/04/2017


Quer outra dica de livro?