A Garganta da Serpente
Ouroboros poemas sem fim
ATENÇÃO: devido à invação de spammers, os poemas sem-fim estão temporariamente bloqueados para novas contribuições. Pedimos desculpas pelo transtorno.

PAIXÃO


De um canto
do quarto
observo seu corpo exausto
Não me espanta
que a minha carne
queira a tua
mas que a minha alma
deseje o teu corpo
faz-me ciúme

E assim ouço no quarto ao lado o beijo dos outros encobertos pela luz neon que faz da beira da estrada uma esperança - a paixão
mais que fugidia
só é noite

Ah! noite...
Como ela , somente você é tão bela.
Seu corpo junto ao meu fica ainda mais belo;
Seus lábios são como mel e eu me delicio a cada beijo seu ,sobre meu corpo principalmente;
Meu Deus, é divino tê-lo ao meu lado.
E essa paxão que às vezes sufoca , sempre me acalma se estás comigo.

A paz do depois,
a agonia do antes,
o maremoto do durante.
Tudo é explosão
na ânsia do instante.

Ouço abrirem as cores em teu sorriso
E os teus seios dizem-me:
Vem louco... embriague-se em mim


con muito amor pra voce

Uma paxao inesperada
chegou já na madrugada, minha alma cansada de esperar, Espera... que uma dia voce me olhe como deveria.
Maldita minha vida, Vida vazia que me enche de agonia,esperanca de voce me olhar e quem sabe olvir minhas dores, meus sonhos..

Abre-se em prazer a mim,
Explode em paixão,
Muito mais do que a Volúpia de um bom momento:
O cálido corpo no orgulho de te sentir!!!


E eu ,desvairadamente louco, experimento e me deixo queimar pelo fogo da paixão, Esta bruxa feiticeira, que me envolve faceira,/ Colocando em minha boca a poção, o veneno/Me arrancando tudo de bom:a razão/Me esmagando,Me sugando,me deixando:PEQUENO...

Lembro-me de teu corpo nu, ...no meu pranto...
No jogo de suas curvas enfraquecendo-me
Em minhas veias o sangue inflamando...
Lembro-me de teu corpo nu, ...no meu pranto...
Tua boca cheia de desejos, enlouquecendo-me...
Meu ícone poroso inflando...
Lembro-me de teu corpo nu, ...no meu pranto...
No jogo de suas curvas enfraquecendo-me...





ao fogo sucedem as cinzas;
às cinzas, a ave renascida.
a paixão transfigurada deixa-nos
no corpo, um ponto intangível
que dói como uma agulha.

é a essa dor que o Anjo tomará
o peso, na sua balança de ouro.

Anjo ou Demônio?
Qual sua verdadeira identidade?
Santo Antônio
Guarde minha virgindade!

Insandecida de desejo
Já não controlo meus impulsos,
Demônio e Anjo é como vejo
Teu corpo nu ao crepúsculo.

Santo Antônio alivia
Essa paixão esse desejo
Pois minha mente do corpo se desvia
Assim que começam os beijos...


Amar é ver o sol por entre a noite escura.
É viver por um sorriso e morrer por um beijo.

Paixão arrebatadora, veloz e devoradora
Ao mesmo tempo mansa, gentil, meiga e apascentadora
Se é mesmo paixão não sei
Amo essa mulher como nunca amei
Certo estou de que é um amor sem fim
O que sinto por minha doce Sonia Jardim

O que sinto, indescritível sentimento
Que invade minha privacidade de pensamentos,
Arrombando-me e consimindo-me por dentro,
Animalesco sentimento, apaixonado...

Pisoteia,
Dilacera um coração
Há muito tempo
Amargurado
E quando vê -me
por farrapo
transformado,
Relincha este animal
Galopando feliz
Buscando outros
prados...

a paixão da semente
submersa em lama
é o colibri
que as suas flores
hão-de beijar.

Tal qual a abelha diante da flor, que atraída pela beleza e também pelo odor aproxima-se e cheira sorvendo-lhe o puro néctar, comparado ao licor dos deuses esplendoroso sabor.

ou ao absinto
quando a doçura do irreal se dissolve
e fica como um pingente
no colar dos olhos
ou na imperfeição
do cristal
em sua fuga para o azul
salgando o céu da boca...


E o que resta a boca senão o fel do ontem?
Tão doce quanto seria no inicio a ressaca do mar, a cabeça zonza
As juras não cumpridas, ao desejo negado
Paixão amarga-doce embargo
Ilusão de um dia...

Um dia de pecados do vendo,
E ainda não tenho uma solução para o amor,me retraio...
A juras de repende são eternas e eu engulo minha moralidade, juntamente com a modéstia...
Deixo-me tomar pelo pecado reverso, alma...
Paralelo entre o prazer e a decência...

Dizem que a Paixão é tola.
Dizem que é cega também...
Uma dama louca,
ensandecida...
Dizem que a Paixão é desatino.
Já não duvido, pois cada dia
um pouco enlouqueço,
cada dia mais esqueço de mim,
cada dia me faço mais criança,
çada dia mais preciso de ti.

Abrindo os dicionários,
Abrindo os sagrados livros
e, por fim, meu coração
encontro conceitos diversos
para o que seja o Pecado...
Resta-me rogar teus olhos como redenção.
Assim, se eu peco,
em fogo límpido purifico-me,
se sou inocente, tenho o Paraíso.
Rogo teus olhos, ainda,
como devota penitência,
pois vê-los de perto e não beijar-te
é jejum,
sacrifício,
oferenda.
Careço de iluminação. Afrontam-me dúvidas...
Revela-me (de uma vez)
que não beijar-te é pecar contra carne,
esquivar-me de ti, preterir a Luz, pelo breu.



Súplicas eu faço,
de joelhos à implorar.
O Paraíso, por Deus, eu trocaria,
Para o teu olhar, os meus ,novamente alcançar.


a boca entreaberta
a hora incerta
oca, louca
tua pele engole
o desejo de um beijo
na boca da noite
um coito, gozo
o encontro da paixão


fico louca ao perceber que te desejo,
deliro ao olhar nos seus olhos,
é minha paixao que deseja o seu beijo?
ou meu coraçao que procura os tristes choros?
pemaneço quieta, muda ao te tocar,
espero os seus labios à me encontrar,
mas percebo que é apenas uma visao...
uma coisa de momento,
onde a loucura se entrega à paixao,
e passa a dormir ao relento....

você veio, e eu precisava de você,
e você arrefeceu a febre de saudades que atormentava meu coração.

(Safo, 48w. 2700 anos pra trás.)

e contigo só te quero...
mas comigo mal me lembro.
Se não passa este calor....me consome por inteiro!

Me queima por inteira, a mesma chama q te consome,
Me toma e incendeia a cama
E torna-me ainda mais faceira.

O teu olhar não está em mim, está em outro lugar. Está nos sonhos, no medo, no coração, não consegues falar, olhas para o teto e vagarozamente volta a me beijar...

Santo Anônio não guarda
A virgindade da Ana Paula -ela não quer !

Santo Antônio nem pense
No mais remoto alívio ao ímpeto
Do desejo de Ana Paula -- ela não quer, eu sei!

Ai meu santo!
Maldito de Deus!
Que me adianta as preces desse homem se quem eu amo é assim como eu!
Sim, por que não quero o amor do hetero mas do meu simile!
Tão mulher como eu sou!

(Maldita)

São Longuinho
deixe que me perca e não ache
serão seus setessentos e sete pulinhos
Que passando por São Nunca
e pelas botas do Judas
Bem prá lá de onde Deus nunca vai
farei meu barraco de novo
sem gente por perto
carpindo e roçando paz

Roçando a paz eu vou,
Vou a busca de algo que todos buscam,
Buscam e querendo sem querer encontram,
Mas ao encontrar muitas vezes quer deixar,
Só que dentro de si já reina este forte sentimento,
Onde muitas vezes não é apenas momento.

Ah!noite...
como ela, somente vc é tão bela.
Seu corpo junto ao meu fica ainda mais belo;
seus lábios são como o mel e eu me delicio a cada beijo seu, sobre meu corpo principalmente;
Meu Deus, é divino ter você ao meu lado.
E essa paixão que ás vezes sufoca, sempre me acalma se estás comigo.

A paz do depois, a gonia do antes,o maremoto do durante, tudo é explosão na ânsia de um instante...te amo..Uli

Dizem que a Paixão é tola.

Vem te quero mais uma vez.
Apague meu fogo com gasolina
Te quero Te quero
Faça comigo como a última vez que você fez.

Porque a última vez foi melhor que a
primeira.
a paixão escorrendo entre os dedos!!!
A paixão descendo entre as pernas...
a paixão fugindo entre os dentes...
a paixão sem medos.
a paixão eterna.
a paixão ardente.

Um astro
Aninhou-se, ardente
E clandestino,
No forro do imprevisível.

Deixá-lo cintilante,
Febril e fascinado
Pelo impossível.

Deixá-lo ser a voz
Do sangue, risco e perigo.

Deixá-lo ser subtil
E obstinado,
Na epiderme das palavras
Que não digo.

Deixá-lo abrasar-me:
Lenha, vinho, odor sacrílego
E límpido, fluindo
Nas veias do gozo e do gemido.

Deixá-lo pulsar-me,
No seu nicho rosáceo:
Aurora ébria e efémera.

Deixá-lo...
Deixará de ser
Chuva de luz,
Chuva de sémen,
Quando deixar
Um travo feliz e acídulo na boca.

Falará, então, o corpo da poesia,
De um cálice pleno
De uma memória louca,
De um astro ou de um coração,
Que já não luzia.

Deixá-lo ser-me o amor da vida.
Deixá-lo ser-me o amor da morte.


Deixe-me provar deste cálice, que oferece-mes, embriagar-me de ti, enloquecer ao meio de tuas caricias, que teus braços me enlacem , me abraçem que enloqueça de paixão.

Que tuas mãos me prendam,me envolvam.
Que seus pensamentos sejam incendiados por mim.
Que eu esteja na memória da sua pele
Tatuada para sempre
Na epiderme da sua alma.

E que esta tatuagem
tenha a forma de um beija-flor
a beijar a tua alma
relembrando o amor

Beija-flor de bico curvo
Sou a flor que decidiu curvar-se,
num esforço profundo
apenas para beijar-te


me envolve em seus braços,me fz tocar o céu.
lança-te em um fogo profundo
seja a minha alma.

serei tua alma sem imolação
o sangue que cavalga teu coração
serei o pássaro dócil
que apertas nos bicos dos seios
serei o lobo faminto
que te abocanha sem asseio
selarei com gaze amarrada
toda tua resposta não suplicada
virei com lança erguida
suando em bica
serei teu macho bruto
que nunca hesita
serei o futuro amaldiçoado artista
que te devorou lânguida
enquanto indefesa e excitava-se
e dava-se como comida

vamos dar um re pra tras, apagar todas as lembraças ruins.

Vamos subir la pra cima, começar novamente do inicio do começo do nosso amor.

Nada..nadica...de nada de descermos la pra baixo do nosso passado amoroso.

Façamos do presente de agora entrar pra dentro do interior interno do nosso coração.

Que a vida que vivemos seja lembrada na lembrança da nossa memoria localizado no cerebro da nossa cabeça localizado no pescoço.

Que nosso amor eterno, sem fim, sem terminação e sem possibilidade de acabar e com fim inesistente seja quardado nu saquinho Felomenal, que vamos quardar ate o fim de nossa morte.

EU AMO VOCÊ

escrevo porque me dói a alma e o coração
escrevo porque quero a paixão de amar
de ser amada por alguém que me entenda
por alguém que me queira como parte da sua existência
quero essa paixão de que todos falam mas poucos sentem
quero ser um desses

quero-te.....
quero tudo......
o teu corpo suado
o teu desejo ardente
o teu beijo sensual
o teu carinho
as tuas palavras que me mantém segura
o teu sorriso que me leva à loucura
o teu olhar que me derrete
a tua mente sensata e tranquila
a tua existência que me sustém

espero por sábado
espero por ti
espero pelo carinho que sei ser teu
espero o sabor da tua boca
espero o toque das tuas mãos que suavemente percorrem o meu corpo tremendo
espero por te sentir junto a mim
espero pelo calor e suar que vamos partilhar, juntos, numa noite que se avizinha longa e interminável.....
espero por ti

a desilusão da paixão...
o amor de perdição
o sabor da traição
e tudo o mais não importa
é tudo um longo caminho, um percurso
uma destino sem mapa
vou a caminho do nada
e espero que tudo corra diferente do que espero
ao sabor do vento vou bailando
e ao vento vou também murmurando as palavras na minha mente


se pudesse sepultar cada palavra, na dor do gozo extremo estertoraria cada verso.

Nossos corpos sedentos de saudade.
contorcem nos lencois brancos no contraste dos lábios rubrios, da pele arrepiada do imenso prazer de dois corpos nús.

Paixão com aquela nunca mais...
Louca, louquíssima paixão!
Igual, nunca, nunca, jamais!
Foi-se, e deixou caído no chão
Sozinho com os meus ais.


Paixão com aquela jamais!...
Louca, desvairada paixão!
Um dia caiu, quebrou em pedaços, no chão;
Tentei juntar os cacos, mas se fragilizaram demais.


Paixão insana
Fogo consumidor
Embriagou-me,
Inebriou-me
Fez-me livre das amarras da razão
Fez-me maior que o indizível
Fez-me completa, absoluta

Paixão tirana
Fogo destruidor
Esmagou-me
Dilacerou-me
Fez-me profana
Fez-me prisioneira das sombras do ontem
Fez-me prisioneira de uma paixão que mesmo hoje te deseja





a paixão do insecto pela flor
ergue do chão as árvores milenares
e prossegue
por todo o tempo futuro

a paixão é assim:
efêmera quando presente,
e infinita
na sua imprevisível consequência

estou cheia das tuas merdas, do teu maldito feitio chato, se me mereces não sei ,só me resta amar você ATE MORRER (te amo david

E mesmo assim quando morrer
Estarei te olhando e te cuidando
Querendo te amar,
Te amar tão loucamente quanto já haviamos feito
Não posso me separar de ti
Quero te odiar te desprezar
Mas a imagem do teu pesando sobre o meu
è mais forte que a raiva
De querer longe de mim
Te aguardo então para
Poder salientar ainda mais essa PAIXÃO

Paixão vermelha que seduz e embreaga loucamente a alma de que a tem, Sentimento livre que castra e mata o viver de um simples mortal... Consumista e possessivo da razão que faz querer e obter tudo do mais belo e caro, que paga preços infinitos pelos seus gozos e felicidades. Paixão que alimenta, seduz e ultrapassa bareiras inimagináveis...objeto de desejo, carinho e apego, paixão estraçalhe-me e deixa-me viver!

ha como doi se apaixonar.
um querer,um bem,um amor
um olhar,um toque,um beijo.
essa dor que entra sem pedir licença e que arde meu coraçao sem ter hora pra acabar,desatar,aguardar.

Dor esta que nos penetra, invade nossa mente e coração.
Dor que se se
manifesta com volúpia e quentura nos orgãos, e que nos faz viajar pela louca e ardor paixão.

Paixão
A Garganta da Serpente

paixão insana e incontrolável; paixão que chega como um vulcão!

Ai, como era bom morrer de paixão!
Morria apoucadamente todo dia...,
Na disputa da parceria do colchão,
Cuja a razão avassaladora era a orgia.

Bem sabia que paixão é comichão,
Durava o tempo em que o fogo ardia;
Num átimo qualquer escoava pelo chão.

Mantinha-se aceso o fogo da paixão,
Enquanto a acha, o fogo (do tempo) lambia



lambia-me as vestes
o corpo
a alma
constantemente
com calma
intensamente

Feelin’ Good

Oh! sentimento doce,
Que o viciado procura;
A brisa dessa loucura;
Antes duradoura fosse.

As paixões são moinhos
Movidos pelos ventos
Que sopram os caminhos
Dos nossos intentos...

Oh sentimento bom!
Começa como mel,
Acaba como fel...

Brado em alto tom!
Tive a maior paixão
E quase fui pro caixão...


Não há pupila sem mestre e não há mestre sem pupilas..seu ensino toca minh'alma ,meu corpo, minha sede de amar..
Meu corpo se inflama..ébrio,,distante, além mar...
Vejo minhas palavras que se adelgaçam como um rio a terminar..
Eu sou a pupila que num leito selvavem fragrante a sol e selva vem ao mestre implorar..
Amor..carinhos e afagos...vibrando a esperar...
Saberás entao que amo sem orgulho a estudar..suas palavras..seu ensino sua forma de amar..
Hoje nossos corpos se fizeram extensos,cresceram ,sem limites seguindo seu desejo de amar..
Para que alcances tudo que teu amor me ordena..
Na volupia de teu olhar..

E é nesse seu olhar intorpecente, que eu me vejo...Todos os dias à pensar em ti meu amor, esses dias que ñ passam, por que tem que ser assim? Vem logo pra mim, o meu corpo te chama com desejo de te amar... Por mais que eu tenha dito que ñ, agora os meus lábios só sabem pronunciar: vem pra mim...
Você sabe, eu sei e todo o resto do mundo também, então por que esperar mais?
Vamos viver esse amor antes que o tempo passe e que você seja para mim apenas uma lembrança boa...
Ah... se eu pudesse voltar atras, ter feito coisas que tinha medo, mas que agora me arrepende de não ter feito, e uma dessas coisas foi não ter te beijado naquele dia, é aquele dia mesmo, no qual esse beijo poderia ter mudado o rumo de nossas vidas, mas que por medo do desconhecido (o Amor) não tive coragem, e é isso que eu tenho procurado...
Ainda te amo e tenho esperanças de ter você aqui do meu lado...

Pensar em paixão é...
Desesperar-se, sem ter a ilusão de, um dia quem sabe, encontrar-se!!!
Falar da emoção do risco de apaixonar-se é...
Dizer ao mundo que, apesar do sacrifício, estamos dispostos a correr o risco...

O que seria de uma paixão sem a volúpia, loucura e liberdade de se amar? Que nos arremete ao alto, que nos joga para dentro e qual muito queremos ficar, com fervor e muito prazer.

Paixão que não sabe o que é o amor, sentimento que rouba, mata, consome, transforma e acaba ou faz evoluir. Estágio de sentimento absurdo e louco que permite cometer os mais sórdias pensamentos em atos consumados, que por muitas vezes faz com que cheguemos ao desatino do querer.
Paixao que prente, enlouquece e modifica tudo no que quer. Paixão perigosa que me mata e me faz fazer coisas inimaginaveis...estágio que passa, porém deixa seu rastro e cheiros que atormentam e faz fogo. Hoje eu amo, mais essa bendita paixão já passou pelo meu caminho...ótimo pois hoje sei que sem ela não teria acreditado no amor... amor...consequência de uma paixão bem vivida!

PAIXÃO
O corpo é moreno
O sangue é vermelho
A boca o abismo
Onde cai meu desejo.
E é uma loucura total
Uma sêde infernal
Uma cruz que carrego
E teu ser que sacia.
Então para nós
Neste momento
Tudo se adapta
Tudo se engata
Se contrai e dilata.
E tudo emerge e submerge
E morro
E ressuscito
Nas batidas do teu coração
E meio tonta
Deslumbro ainda
Teus olhos rasgados
Parados na escuridão
A levitarem incandescentes
Sobre o mar tempestuoso da paixão!


Moça ! Moça! Presta atenção,
Tornaste quase proprietária[...]
Toma minh’alma como caução;
És minha acionista majoritária...

Devo-te a mais pura admiração!
Faça de mim grande riqueza;
Mas deixa-me com a tua beleza,
Queimar-me no fogo da paixão.

Ainda que a tentação seja forte,
Prometo-te não querer ir além
Do que te amar até a morte...

E que até a morte apaixonada,
Seja acionista minoritária também,
Pra não te deixar magoada...


“AD CAUTELAM” - (por precaução).


De um canto / não me espanta
Ouço o beijo dos outros / no quarto ao lado
nada me espanta / é noite
A paz do depois me alcança
Teu sorriso se abrem em cor
a paixão é inesperada
lembro do teu corpo
beijado pel outro
vejo o fogo sucedido a cinzas
amar é ver o sol / paixão semente
gole de absinto
mas o ciúme é verde como a fada
e eu escorro pelo chão
rasgo minhas vestes
enaunto a língua dele
se resvala entre tuas pernas
manhãmadrugadaalvorada
grito na nada o que me corrói
não quero fazser barulho
pois ele trepa em você
e eu quero ver o final

minha linda e amada morena. sempre bela e sorridente, te adoru

de novo para ti Doce Paulo Pedro

São ímpias estas águas por onde me bebo,
São longínquas as terras por onde te encontro,
São normais estes desencontros...
Não tenho oferendas para os deuses
Nem incenso para apagar a saudade,
Tão pouco a paixão me isola dos outros e me leva em estado permanente
Às terras sagradas por onde coabituamos e acasalamos.
Selvagem não é esta paixão
Nem instintiva se quer
É Paixão em estado jurássico arrastada por cabrestos até hoje, até amanhã, até à eternidade.
Não escolhi, nada escolhi que sejas tu ou teu
És porque sempre foste e serás
Estiveste, estás e estarás
Por dentro e por fora desta Paixão
Que não me consome, que não me aflige, que não me angustia,
Que não arde, não se sente, não se vê,
Existe como o sol, como a lua, como os ventos e as marés - isso, apenas Existe.
Abro-te os braços mesmo quando não estás
Espero-te porque sei que vens
Durmo tranquila porque sei que vou voltar a adormecer
Lambuzada pelos teus beijos


Não há frio do mais gélido glaciar,
nem corrente do mais célere oceano,
que arrefeçam o teu quente paladar.

Dedilho um soneto ao piano,
evoco o teu sorriso ao abraçar
o teu corpo volátil e profano.

O Retrato Pintado Do Olhar


O retrato pintado em tela
De própria autoria dela,
Fora pendurado na parede
E era como uma fina rede.

Capturava todo ambiente,
E de tudo parecia ciente;
A princípio pura diversão-
-Consentir aquela inversão...

O retrato olhava para ele
E o via com o olhar dele,
E sempre com o olhar dela,
Ele se via como se fosse ela.


“MANE, THECEL, PHARES”
(contado, pesado, dividido).



esse querer
que não tem tamanho.
que sufoca e vibra
que me toca e me acaricia
que me bate e me judia.
quero. não quero.
grito
e choro.
preciso tocar ,
sentir
ter!

paixão mordaz
corroendo meu espírito
enlouquecendo meu viver
enlutamdo a lucidez.
fera ferida
enjaulada
mal sem cura
vida abafada
esperança
uma flexa
sem alvo
em busca do nada.

Acaba comigo de vez
Veneno doce e quente
Fica, já que não consegue ir embora
Mata meu medo meu desejo
Que de ciúmes eu morro

Da cozinha à sala
O perfume exala,
Um dos teus planos
Pós tantos desenganos...
Brincas com coisa séria:
Vais da paixão à miséria;
Dos dias risonhos
Aos finais tristonhos...
Todos os caminhos
Vão nos deixar sozinhos...
Na hora, a paixão inflama,
Depois o dever reclama...
A paixão não é só um traço
Que se apaga num abraço...
Insone no leito, deito e rolo;
Preciso ajeitar-me no teu colo.

Amantes..
Apaixonadamente...,
como antes...

IN QUARTO OBSCURUM
(em quarto obscuro).


Não dá para negar o que você me faz
seu corpo me exita suas mãos me contrai
Não posso então fugir da paixão
A paixão me pegou e você não me deixou...
Nõa quero que a paixão inflame meu coração
Só quero que você me tome com amor.
Não me deixes só para com paixão sofrer
Preciso de você...
Fica enfim perto de mim.
Vamos viver essa paixão que aprisionou meu coração!

num instante recobro meus sentidos
e nada faz sentido
sem tê-la em meus braços
desejada mulher no meu leito
detentora de deltério deleite
embriaga minh'alma
de desejos ardententes
num instante me vejo
novamente envolvido
em sorrateiro suspiro
me deixo levar
sua louca vontade de amar...

Meu corpo quer seus beijos, lindo ser que encanta...
Meu coração esta arrebatado pelo seu...
Ficar sem tua presença seria morrer...
Estar com ela seria vivenciar o próprio paraíso...



Eu, mulher simpatia,
Amo-te desde pequenina,
Não sabes que te amo,
Apenas sabes que sou viva e que sou sua namoradinha querida.Paixão, esta minha, as vezes faz corações bater com cacofonia, mas mesmo assim deixa marcas em nossas vidas.Marcas felizes, de inesqueciveis momentos de alegria.

“A PAIXÃO QUEIMA,
O AMOR ENLOUQUECE,
O DESEJO TRAI”.

Talvez quisesse decidir entre a alegria e a dor...
Sentir o nada, e entorpecida sentir o insuportável
Conflito da insustentável leveza daquele Amor...
Sofrer tudo de uma só vez seria atitude louvável?...

Por aquele amor, enfiara agulhas sob a própria unha;
Mais sangrara por dentro - no invisível da forma...
O inconsciente já lhe advertira, preferiu ficar norma,
Sangrando menos talvez disfarçasse, era o que supunha...


Não se nega
nem se fala em bocas salivosas...
arde amor arderar
não se nega um beijo molhado entre paixões vastas
não se nega
um sorrateiro suspiro e a vazão esperma se faz presente
meu corpo quer beijos de todops
não importa de quem
a morte seria vasta como a boca
e o mar uma pitada de ódio

se muitas linguas beijasse

Vivo, sou a paixão,
Morto, serei pela paixão.
Devo ser um grande burro,
Ou meu coração é muito duro...
Pois, é inaceitável a condição
De você só me dar compaixão


Raros são estes os momentos
Tão raros
De felicidade ao seu lado
E nunca são tamanha minha imaginação
Não tem o gosto de rosas ao luar
O beber de teu manjar

E o seu beijo
Doce
Porém amargo
De bocado em bocado
De bocada em bocada
Amarga minha alma amarga

Serpente venenosa
Quais olhos dizem tudo
Sua língua habilidosa
Faz prosa
No meu ventre
Deixando-me fogosa
Deixando-me caliente
Então rastejas, serpente,
Rastejas
De volta ao seu ninho
E faz chover seca
No meu caminho

E quando um dia a gente acabar
Claro que este dia vai chegar
Um a menos em minha coleção
Vai fazer falta na hora da ação
Mais a gente supera
E a gente tolera
A rejeição da qual já estamos acostumados
Tudo tem que acabar
Você é areia, e eu sou mar
Juntos
Mais separados


Por que muitas paixões acabam?
Por que a lágrima é sal?
Por que algumas palavras desabam?
Por que o mundo é mal?

É porque as paixões não provam tudo...
É porque os olhos são canudos.
É que: as palavras pesam os conteúdos.
É que: o mundo é tabuleiro de ludo


convulso de ti
arrepiado no momento fugaz
de instante em que sorri
sem poder voltar atrás

querendo de ti um sobejo
de tudo que em você me faz falta
já que neste estupido desejo
o não ter me mata

e eu me afogo no choro insano
enquanto no peito queima um fogo
que não suportaria nem vulcano
por mais que se seja ogro

e na explosão de tudo que se acumula
será ti a unica coisa
que este ser oscula

Rasgo o véu que te trouxe aqui e te fez dono de mim...
chama ardente da paixão, de beijos incandescentes;
boca molhada de desejo e súplica sexual.
Olha o que te foge, reclama o que se esvai
suplica carícias dolentes
estimula a dor do não querer
desimpede a boca úmida aos cúmplices da paixão a meia luz
despede-se de meu leito, servo inconseqüente


E nas noites frias e chorosas,reclamo a tua ausência.
A dor de apenas possuir lembranças ao invés de teu corpo quente,enlouquece o meu dia tímido;
E ter que aceitar a tua falta faz com que eu aceite o próprio presipicio.

(Angel)

feito azeite no fogo
: uiva suor de língua

feito água na boca
: implora fios de libido

paixão
paixão
paixão



Paixões Sublimares

Paixão por uma cor...
Paixão chocolate
Branco ou escuro
Chocólatra duro
Cachorro que late
Se ver um sente dor
. . . . . . . . . ...




meu corpo suado
cansado,
saciado,
labios sedentos
pedindo de novo
voçê ......

Carne Trêmula
Pedindo o teu toque
Chamando por ti...
Sempre por ti!

Morte espaçada...
Paixão constantemente esperada!

Satisfeita
Ensopada
Amada
Esgotamento gotejado!

Recheada do teu sémen
Aguardo a semente que há.de vir...



... ... ...
A semente da paixão
Dá fruto ressecado,
Se cultivada em chão
Propício de pecado...
... ... ...

Paixão incontrolavel
desejos reprimidos
dor
Quando terei de volta
o amor?

... ... ...
O amor não é de quem o deu
Quando dado sem ter volta...
Deu-se por amor e sofreu?
Foi presa de paixão solta...
... ... ...

Prisioneira da paixão
Entreguei meu coração
Hoje somente dor
saudades desse amor!

... ... ...
A paixão é ferida,
Faz cicatriz íntima;
Ou é má, ou querida
Ou sangra e faz vítima...
... ... ...

Nada disso importa
Amar não é só sofrer Estou viva, não morta
A paixao me faz
renascer

... ... ...
A paixão mata,
Quando amarra
E não desata,
Prende, agarra...

É predadora
No cais, na doca...
É pecadora
Quando sufoca...
... ... ...

Quando a paixão sufoca
Nada se pode fazer
Alem de chorar nas sombras
Ou desejar morrer.
Quem ama deve saber
Que a paixão mata sem querer
Mais tambem é importante
Mantem a tristeza distante
Faz nossa alma cantar
Quero morrer todo dia
Não quero uma vida vazia
Quero sempre amar
Quero abrir meu coração
Ao amor e a paixão

... ... ...
Das paixões que eu falo
Constam as bem sucedidas
Em festa, seresta e regalo;
Muitas encurtaram vidas...
... ... ...


Minhas paixões levão a morte
São tristes, sofridas, sem sorte
Sem festas sem alegrias
Deixando a vida vazia
Causando muita tristeza
Paixão ou amor não sei
So sei que nunca
acertei !

... ... ...
Paixões e amores

Eis aí dois alvos móveis
Difícil é pra acertar um,
E quase nunca a nenhum;
Sempre ágeis e imóveis...

E querer acertar os dois
É ter sorte acumulada,
Ganhar hoje e depois...
Eta vida desigualada!...
... ... ...

Eu acertei
amei
me apaixonei
sofri
chorei
perdi
morri.
Recomecei !

... ... ...
Mesmo que não seja amor,
Arrebata-te à paixão;
Quem sabe o coração
Se engana, e engana a dor?

“vivit sub pectore vulnus” - (a ferida ainda vive no coração).
... ... ...


Escrita cantada, falada
Alma de poeta em extase
Dor ou procura declarada

... ... ...
O poeta é um obstetra:
Assiste à noite fecunda;
Pinça madruga moribunda;
Parteja amor, paixões, et cetera...

“DARE NEMO POTEST QUOD NON HABET, NEQUE PLUS QUAM HABET”
( Ninguém pode dar o que não possui, nem mais do que possui ).
... ... ...

Agora passada a luxuria
Controlada a loucura
Deixa-me seguir teus passos
Queda-me em teus braços.
Coloca em teu sorriso
Mais alegria, mais emoção
Todo teu fogo e tua paixão


... ... ...
Soneto
ABRAÇADOS
(há mais de cinco mil anos)


No último abraço
Pra sempre sepultados...
Mantiveram o laço
Por serem vertebrados.

Abalo? Ou tragédia?
Vitimados pelas paixões?
Sessenta mil revoluções
Lunares obtidas, em média...

Como é antigo o amor
Nem o tempo pode sobrepor
A perda da beleza plástica;

Outrora cantada em trovas
Bem corroboram as provas
Concludentes e drásticas...
... ... ...

Porque não amar o inimigo?
Ja fomos amantes, amigos!
Temos lutas diferentes,
Mais eu amo essa gente,
Voçe foi feito para matar,
Eu, treinada para amar,
Sofro com essa situação,
Que não escontro solução
Volta pra mim, me aceita
Eu te amo com paixão
Volta pra mim, e entende
Eu amo essa gente
Mais amo muito mais voçê
Não posso deixar a luta
Não vamos entrar em disputa
para ver quem é mais forte
Quem não tem medo da morte
Vamos parar um tempo
Sem palavras sem lamentos
Para não nos odiar
Vamos deixar de nos amar !

... ... ...
PAIXÃO PERIGOSA

Minha paixão alugada
Não mora mais comigo
Não é minha vizinha,
Tampouco, empregada;
É dona do seu umbigo
Gosta de morar sozinha...
Ò paixão, Sra. camarada,
Se não me quer consigo,
Por quê na cama se aninha,
Pra insone, em disparada,.
Na madrugada, cair em perigo?
... ... ...

Perigosa paixão que arde no ventre,
mas que reveste o coração de suaves ocasos... tão lindos, tão nossos, já findos.
Sussurram saudade, segredos, ciúme essa suave paixão.
Nossa seiva de vida, nossa alegria mais ingênua, nosso gesto de pura lascívia...
Às vezes, esconde-se atrás do bom senso, atrás das negativas de minha alma dorida e fraca...
De lá, do recôndito de minhas entranhas, sai fortalecida, fútil, fugidia, faina de meu sentir...
E aí sigo louca, perseguindo as espirais: Beija-me, beija-me mais.
Reconheço-me refém.
Minha última sentença assim traduz-se: amém!

... ... ...
AMÈM! Paixão, pequena,
também AMENA.

ALÉM da antena,
aquém da VERBENA,

IA BEM serena
Alguém: Paixão: - HELENA.
... ... ...

... ... ...
guarda a tua compaixão,
e o teu impulso altruísta
ofereça a que tem razão;
você não é alienista
pra curar minha paixão
... ... ...

correção da postagem acima:
... ... ...

Quadrinha da Paixão Louca


Guarda a tua compaixão;

e o teu impulso altruísta

ofereça a quem tem razão,

pois, tu não és alienista

pra tratar o mal da paixão.
... ... ...


O mal da paixão
Esta dentro do coração!


... ... ...
De paixão em paixão
firma os pés no chão,
não banques o machão
ou vais pro caixão...
com ou sem compaixão
... ... ...


Não vou para o caixão
Porque não curto paixão
Se um amor acabar agora
Corro e arrumo outro na hora


... ... ...
A paixão é como um passarinho
Que pousa em qualquer galho,
E tanto pousa, que devagarzinho
Vai perdendo o medo do espantalho.
... ... ...



Hoje sonhei contigo
Vestido de adeus profundo e definitivo
E não tive senão um sorriso triste
Despido de promessas de amor
Sustento na alma a mulher que sou
Mulher...que um dia...acreditou no amor.....e...morreu de paixão.

... ... ...
Se eu morrer de paixão
Quem vai pagar as contas
Desse nosso amor pagão?
Já deixei as malas prontas
E um cheque assinado,
Se eu morrer de paixão
Deixo um poema rabiscado.
... ... ...


Aceito o teu poema rabiscado
E deixa o cheque assinado
As malas eu jogo fora
E caio na orgia agora...
De paixão não vou morrer
Quero curtir e viver!...



... ... ...
Tive sete paixões.
Sete de verdade...
Foram sete secções
Em sete corações:
Uma na tenra idade;
Cinco na mocidade...
Mas a última paixão,
Pra dizer a verdade,
Passou co’a velocidade
De um super avião, –
Essa secionou meu coração –
Hoje não há mais paixão...
... ... ...


Minha paixão foi diferente
Eu amei perdidamente
Alguem que nada valia
E apenas eu não via.............


... ... ...
Uma paixão ingente
Pode acabar com a gente, -
Deixa fraco o valente
E deixa o fraco doente.
... ... ...

Eu não quero nem saber
Que doa a quem doer
Com paixão ou sem paixão
Estou dando meu coração
Ao primeiro que passar
Por favor...pode levar!

... ... ...
Se, tu me deres com Muita Paixão,
Retribuir-te-ei com Muito Tesão...
Mas, se, só fores compassiva;
Aí, então, nunca te darei o perdão
Por seres assim..., tão permissiva.
... ... ...

Se te dou com tesão
E porque tenho paixão
Isso sim é importante
Relaxa, e aproveita o instante!

... ... ...
Tonta Paixão,
Por que ter tanta ânsia?
Por tão pouco,...
Pra se viver uma fantasia...
Tanto Tesão!
Não precisa abundância...
Basta ser louco
E ter uma fração de alegria.
... ... ...


... ... ...
Tonta Paixão,
Por que ter tanta ganância?
Por tão pouco,
Como se a vida fosse um dia...
Tanto Tesão!
Não precisa tanta fragrância...
Basta ser louco
E mudar sempre de fantasia.
... ... ...

... ... ...
Beijos, Queixo e Queijos
by ADK

Beijos, Queixo e Queijos todo mundo
Dá, todo mundo Tem, muita gente Gosta.
O beijo UM foi bom? imagina o Segundo!...

Tem beijo de paixão que demora;
Tem beijo de paixão e de aposta;
Tem beijo homeopático de hora em hora...

É sempre bem-vinda uma ajuda
Até pra segurar o próprio queixo,
Quando ganha um beijo de Judas
(repete o refrão duas vezes)


Todos nós precisamos de ajudas,
Todo mundo gosta de uns beijos,
Mas ninguém quer beijos de Judas

Mesmo que seja um beijo de paixão selado
Com gosto de goiabada cascão e queijo...
Que bom! O beijo carimbado pelo cupido alado...

Se você enxergar a tábua e pegar na faca
Vai ficar apaixonada pra comer o queijo
Paixão! Todo queijo vem do leite de vaca.


É sempre bem-vinda uma ajuda
Até pra segurar o próprio queixo,
Quando ganha um beijo de Judas ...
(repete o refrão duas vezes)
... ... ...

... ... ...
A fadigada paixão sem o amor
Tornou-lhe um grande mandrião;
Aquele que exibiu vigor,
Já atemorizava um estirão...

Acometido pelo langor,
Parecia até embriaguez
Aquele seu estado de torpor
Fornido de tanta languidez.

Empunhando um velho cajado,
Foi consultar-se com um paxá,
E este, sorrindo, lhe serviu um chá...

O chá, logo, lhe fez melhorado
Curando-o da fugacidade
Pra apaixonar-se com qualidade.
... ... ...

Quem procura um paxa
para tomar um cha
para se apaixonar..
De duas uma
ou é muito complicado
ou é muito desligado
O amor está no ar
a paixão vai encontrar

Criança não tenha pressa
mulheres te querem a bessa
Vc é que é metido
Seja menos seletivo
Medo não é bom
Abre esse coração
Não se fecha para a paixão.........

... ... ...
Já fui como um hangar
De portas grandes e abertas
Esperando um avião pousar,
Por causa de paixões secretas.
Hoje tranquei só uma porta
E a outra a deixe semi-aberta
Porque nem mais me importa
Se existir uma passagem secreta.
... ... ...


Realmente amigo,
desculpe a brincadeira
As vezes falo bobeiras
Não quiz magoar seu coração
Nem zombar de sua paixão ......

... ... ...
A paixão
É falso ouro...
Tem o brilho do latão,
Reluz, mas não é tesouro
... ... ...

...é alegria insana
que num repente se apodera
do corpo que mais tarde
tomba na imensa escuridão...

...mas um dia a gente esquece
que há pouco estava em marte
renascemos nesta terra
pra logo mais um novo infarte...

A paixãomeu amigo
Não tem explicação
Causa-me calsa exitação
Me deixa sem agrido

Não tem quem segure
Quando ela chega
A garganta fica seca
E até que a pessoa disfigure

Ela não deixa em paz
Quer sempre mais
O que a gente faz...
Pode ser mocça ou rapaz

Então, prepare seu coração
Não se deixe iludir
Ela pode está ai
Não deixe de usar a razão
(Verdade de luz)

Um bichinho sorrateiro
Brejeiro caminhar
Invade por inteiro
Possivel evitar?
Ao usar a razão
as matérias do coração
esvoaçam pelo ar
Impossível evitar.
Nunca efêmera
Intensa como luz
Emoção inteira
Verdade que conduz.

... ... ...
Vem paixão!... traga calor
Pra essa madrugada fria;
Pro insuficiente cobertor;
Pro álcool que me inebria...
... ... ...


... ... ...
Faz de mim sua prisioneira
Mais uma vez...
Leva-me pra outra dimensão,
Outro paraíso...
Outro inferno
Numa possessão inebriante,
Com um pouco de você...
... ... ...

assim vc fica brincad


Pai Pão
Pai Mão
Pai Grão
Pai CHÃO

Purifique-me e console-me com o teu excesso de ternura e pureza.



... paixão no chão
no grão, na terra que germina a semente de teu nome
escrito na linha dura
dos pensamentos que voam
na linha do trem
da vida...

Homem de pouquíssimas paixões,
Envolvi-me uma vez, por inteiro;
Contudo, o meu destino derradeiro
Não pôde poupar-me das sanções.


E assim sigo eu moribundo sem amor nesse mundo!!
Sem viver sem paixão!!


Mas, esta flamejan-
te paixão que ,qual fogo arde em meu
coração,
deveras me impõe
viver em eterna
espera e compulsão.
Sabotando os con-
flitos que me permei-
am na na escuridão,
rastejo-me aos
teus pés, qual insa-
na,
Vendo teu rosto e
tuas mãos tocar-me
o peito com sofregui-
dão,
apagando o fogo do
meu corpo com sofre-
guidão,
rompendo o silêncio
desta antiga paixão.
Debruçada em minhas
vestes rasgadas e meus cabelo em
desalinho,
despertei deste
sonho , deste vício
que me embriaga o
coração,
deixando-me nesta
infindável solidão.


...

Se essa tua paixão
vencer a razão,
aí meu amigo
estarás em perigo;
e nessa contra-mão,
pode ocorrer então,
também contigo,
o que sucedeu comigo...
...

simplesmente perfect

Deveras, esta minha infindável paixão,
levou-me a razão,
pois, logo me dei conta, que deixei a emoção
tomar conta do meu coração.
Ávida por esta doce presença,
Há muito que estou
na contra-mão,
buscando uma razão
por saber, então,
qual motivo me leva
a viver neste ardor, neste calor, nesta dor,nesta submissão,.
nesta eterna procura,
deste amor sem
fronteiras
que de certo, em outras vidas,
me levou o coração.

...

E JÁ SE passaram tantos anos..., mas o tempo nos engana...,
Parecia-lhe que foi ontem. Um casal apaixonado e LEAL;
Ela morando em Santo Amaro, ele em SANTANA.
Cheios de paixão eles se amavam três noites por semana
E ambos sem pensar no futuro, só o presente lhes era legal... .
...

Estes anos de outrora
certamente que fora
legal,.Vivendo ,assim,agarradinhos, sonhando, curtindo,
se amamando,
em eterna luxúria
inebriante.
O futuro, de certo,
se mostrava real,
Mas, que pena...
esvaiu-se no tempo.
Tão fulgaz, quanto
palavras ao vento...
Vejo-me, agora, entediada,
Rogando a todos os
SANTOS
que me levem para
SANTANA,
encontrar um tal de
DAVID,
que inegavelmente,
mexeu com minha MORAL.

...

Mas SANTANA
Está muito longe
Querida mana....

E há um clausura,
Não de monge,
Mas de censura...

O que foi paixão
Dorme tão longe...,
Noutro colchão.

...


Mas, SANTANA não é tão longe.
Fica perto de LEAL,.
E esta censura, será
minha ou será tua?
Não sei ao certo se me deduras,
mas, a paixão se perpetua,
tão longe. ou perto,
pode ser noite,
pode ser dia,
neste colchão, noutro
colchão,
e a paixão dorme comigo,
juntinho do coração.

...

Meu êxito é constante,
Minha paixão excedente,
Meu jeito inconsistente;
E nada me é importante.
...

correção:

Meu exílio é constante... (e não meu êxito)

Obrigado!


...

Cada paixão devora
Um pouco de mim,
Mas eu sou grande
Vou durar até o fim.

...

Esta grandeza,
é que dilui toda dor.
todo cansaço,
que a paixão possa
nos trazer.
De certo, que ela
me consome.
Me arrasta, qual
uma serpente,
até as entranhas do seu ventre.
Abocanhando com os seus dentes,
meu coração,
frágil e doente.
Pobre de mim,
Se vou durar,
não sei dizer.
Mas, esta paixão,
durará até o fim.

... Solilóquio

__Bem sabes ó paixão,
que lá pelo meio-dia
o sol esquenta....

__Eu sei, sei coração,
que num belo dia
a corda arrebenta.[...]

__Corre! Aproveita!
E já que o fato do relógio ocorre,
não desperdice!... Vá aceita!
pois já temos a noção-
ou vive ou se morre
de paixão[...]

...

mais romatica

...

Que então seja assim paixão
(passo a passo, pé no chão),
depois do dia, cai a noite
sobre o meu corpo aflito
na tentativa de um pernoite.
Esse é o meu único remédio
e, para evitar um prolixo conflito
eu me esvazio nesse estirado tédio....

...

Me dói tanto este tédio.
Este vazio, esta solidão,
neste quarto fúnebre
que esvazia meu
coração,
que se debate
num conflito eterno, recheado de paixão.
Que me dedura os
passos,
neste compasso, nesta canção
que vibra em meu corpo,
atenuando meu desgosto,
de viver
só de paixão.

...

"Algo ou alguém que acaba por dominar completamente o pensamento, sem que se possa esquecê-lo em momento algum. Isso pode ser considerado santidade ou loucura...
Segundo a tradição islâmica essa é a idéia do ZAHIR."



Uma violenta paixão virtual
poderá ser igual um zahir?
Esse sentimento anormal,
Do qual não dá pra sair...

...






...

Este momento é infinitamente desigual.
Você aí, e eu aqui.
E se não bastasse este mural,
Ainda tenho que te
esperar assim..
Com violência, ou sem
violência,
toda paixão é sempre
igual.
Pode ser nesta,
pode ser noutra
islãmica tradição.
Todos povos, ou Nações,
se enobrecem,
com esta tal violenta
paixão.



...

"A PAIXÃO QUEIMA, O AMOR ENLOUQUECE, O DESEJO TRAI."
(Sarah Westphal Batista da Silva)

...............................................

Eis as marcas de queimaduras,
Manchas e cicatrizeis indeléveis;
Causa dum sentimento aloucado
Vivido numa fase de travessuras,
Em palcos, hoje, indescortináveis,
Que margeavam o anelo do pecado.

...

Se paixão é pecado.
Quero viver nesta loucura.
Com manchas e cicatrizes nas veias. Revivendo dias de
candura,
e desejos insaciáveis.
Deixando de lado os palcos,
e as travessuras.
Vivendo hoje,
de amor e de regalo.



* * *

Da paixão
Que tu falas
De se fazer as malas...
(Compulsão)...

Do regalo,
Quem diria?
Eu me calo
(Assimetria...).

Das travessuras,
Recordações...
Apego, fissuras,
(contradições...).


AH!!! Sim... dos desejos, daqueles desejos:
Já não serão nunca mais os mesmos.
Àqueles não careciam de pejos
Eram isentos de certeza (... soltos a esmos...).


E da doce candura...
Essa... perdeu o significado.
Do que era pecado
Hoje é pieguice (frescura...).

Só um fato tem aumentado:
A extravagante e incessante loucura;
Por mais que se fuja dessa procura
Há sempre uma violação... (um atentado...).

* * *

É bem verdade.
As minhas incertezas eram as tuas incertas,
que te acalentavam
no leito,
debruçado em insignificantes torturas.
amargurado ,apegado
entre dois amores com tamanha fissura,
que teus olhos rebuscados de anseios,
lacrimejavam a esmo
traduzidos de incertezas e desejos
insatisfeitos.
De que falas,
se tu mesmo estás coberto de incertezas?
Isto sim, é um fato:
Repleto estás tu de loucura e desvario.
Ou, me queres, ou me deixas.
Frustrado estás,
na dubiedade
e na procura.
A violação está
em não tentar,
e se expor.
Isto é um atentado ao
pudor.



* * *

Paixão feliz é daquela gente,
que sem sabedoria é feliz;
é gente fala o que sente,
é gente sente o que diz.

* * *

* * *

É gente que fala o que sente,
É gente que sente o que diz.
Isso sim é ser mais que ente;
É ser apaixonado e ser feliz

* * *

* * *

Uma flor rubra de paixão
Escorregou na primavera,
Foi indo até onde nunca estivera
E nunca mais mudou de estação...

* * *

Esta flor rubra de paixão
brotou entre os campos da primavera.
motivando este
esquecido coração
a abriu-se em sorrisos
nesta doce quimera.



correção:

a abrir-se em sorrisos

* * *


Vieram de presente os sorrisos rosados e brancos;
via-se descansar sobre as mesas algumas lavandas
(naquelas taças os convivas lavariam seus dedos
e em seguida mergulhariam, sem solução, suas paixões e os seus medos).
De algum canto ouvia-se pela TV os candidatos e as propagandas
que durante ou após aquela refeição, empurravam-nos aos trancos...


P/S – parafraseando Carlos Drumonnd de Andrade em "Sermão da Planície":

“Bem-aventurados os que, entre bola e botão, se contentaram com este, principalmente em camisa, pois se consolam mais facilmente de perder o botão da roupa do que o bicho da vitória.”

* * *

* * *

Quando criança, eles enganavam-me, do cadafalso,
com aqueles seus gestos largos e os seus discursos.

Porém, nunca, um sorriso falso
conseguiu, até hoje, tais recursos.

Porque, antes de morrer de paixão,
há de se ter paixão pela vida....

De nada me adiantará uma homenagem comovida,
quando quatro correntes forem descendo o meu caixão...

* * *

E nada restará,
se não, restos que
foram de mim.
E estes sorrisos fartos!
De falsidades e mentiras imbuídas....
Sem tanta entrega.
Sem tanto amor.
Sem tanta verdade, que os dignifiquem.
Ou sensibilidade que os humanizem....

Sigo guardiã de mim
mesma.
Tateando esta vida de mentiras.
Removendo minhas feridas.
Ladeando a solidão
que me impinjo.

É certo que , quando
criança,
busquei refúgio nos palcos da vida.
Tateando, qual menina,
minhas ilusões
e esperanças , no peito , guarnecidas.

Quando cresci ,
viagei solta na antiga
nave.
Porém, sem mentiras
e falsidades.
Mas, envolta de uma
repentina paixão.
Uma paixão por mim mesma,
revestida de beleza
e gratidão.
Aos outros?
Coube, apenas,
o caixão...











* * *

Acho que seria muito bom sim!...,
eu gostaria de ser gostado assim -
como o conteúdo de um invólucro, -
que aos poucos vai dando amostra,
e sempre, com uma indireta proposta... .
A entrega com paixão ao incógnito
(esse conteúdo íntimo desconhecido)
repleto de ilusões, conquistas, paixões.
Talvez reaprendêssemos a ser criança,
pra dia a dia buscar o não esclarecido -
nesse baú aonde fenecem as desilusões
sem sequer deixar um feito de herança... .

É, eu acho que ia ser melhor sim!
Se ambos gostassem de ser assim..

* * *

Mas, o gosto de ser
assim,
vem com o gosto
que vem de ti.
Embora, nunca declarado,
Vem dando mostras desta realidade.
A inocente proposta,
se agrega a esta paixão.
Ingógnita? Talvez.....
Porém, sem muita repressão.
Gosto de gostar
de ser criança.
Esta criança que
me embala os sonhos,
de encontrar, quem sabe,
neste baú, o espelho
de tua alma,
refletido em mim.
Então, teria como
lembrança,
teu rosto, teu corpo,
o teu olhar sempre
doce e amigo,
repleto de paixões
e ilusões secretas,
deixando-se embalar em total entrega.
É sempre bom estar
assim contigo.
Neste encontro infindo,
onde a espera se
desfaz,
neste abraço quase virtual.
Mas, regozija-me
saber que,
rondando esta criança,
existe uma mulher,
neste invólucro há muito desdenhado,
entregue a uma paixão,
que lhe dê sentido....



* * *


O sentido da paixão
Não é sempre igual.
Um golpe às vezes fatal
Te joga na contramão.

Quem tem andado errado,
Quem tem ‘pisado na bola’,
Refresque a ‘cuca’, toma uma cola,
Se não, pode ficar aterrado...

As paixões têm matado muito
E se a gente perder a crença,
Ou morre ou pega uma doença;
Mas nem sempre é esse o intuito...

Por isso, existem os fatos e as estórias,
Além de flagrantes ou quebra de fiúzas,
Que ficam bem guardados nas memórias
De alguns mancebos, e de belas viúvas...

Os ressentimentos das grandes paixões
Não são semelhantes, são bem desiguais
E podem, às vezes, aplicar doses letais
Nos flagrantes casuais, em casos traições.

* * *

* * *

Sem Limites


Aquela, foi uma paixão ilimitada... .
Enquanto viva, pôde ser comparada;
Porém, nunca, jamais foi imitada,
Porque foi uma paixão idolatrada... .

Possuiu a alvura dos puros alabastros,
Àquela paixão cometida sem pecado... .
Comparava-se ao namoro dos astros
Em conjunção, passando lado a lado... .

Somados: Terra, Mar, e o infinito Espaço
(desconhecido). Tudo junto seria ainda pouco
Comparado à paixão daquele ilimitado laço.

Acerca daquela PAIXÃO ouvia-se dizer assim:
_ “Vive com atitude e procedimento de louco...”
E viveu!, sem dúvida!, a loucura ilimitada, sim!

* * *

Imagináva-a tão,
sobriamente, imaculada.
Derradeiramente almejada,
cujos laços nos uniam incansáveis.
Éramos amantes sem
preconceitos.
Amigos. Companheiros,
transitando com
olhares suspeitos,
nossa derradeira
paixão, sem nome,
sem freio,
Imcomparável, aos
olhos dos homens.
Sublime , lançava-se
do riso, ao choro,
numa interminável sondágem
subterrânea,
cuja pureza,
nos remete a beleza
de um asteróide em
transe estelar.



transitando com


* * *

Desprendimento

Somente a grande renúncia,
Fará, talvez, calar a queixa
Da paixão, que ainda nos deixa
Bastante suscetível à denúncia...

Aquela doce paixão de outrora
Recheada de expressões comovidas,
Que ficaram e nunca embora
Das nossas lembranças adormecidas.

Só com a renunciação expressa
Será capaz de nessa hora confessa,
Julgar e obter a dupla absolvição...

Essa abnegação recolherá os pedaços,
Os acenos, as promessas, os abraços,
Que foram bordados com convicção...

* * *

Correção:
no 3º verso da
2ª estrofe, leia-se:

"que ficaram e nunca foram embra"
(Adam David)

*...*...*
Viajei milhas e milhas,
Atravessei dois oceanos;
Pernoitei em algumas ilhas;
E assim, vivi anos e anos.

Um dia finquei pés no chão,
Plantei uma árvore com você.
Pergunto, se era amor ou paixão -
Não sei! - Não vi a árvore crescer...
*...*...*



Às vezes, confronto
Às vezes, encontro
Às vezes luta contra si mesmo
Mas quando é jogo
É delicioso
E só se ganha
quando empata

Seca essa lágrima,
Que se faz rolar...
E pula essa página,

Que te faz chorar....


Uma paixão se desfez...,
E daí?... A tua vida não!...
A vida não acaba de vez
E, te cabe mais que uma paixão.


Seca essa lágrima,
Que se faz rolar...
E pula essa página,

Que te faz chorar....


Uma paixão se desfez...,
E daí?... A tua vida não!...
A vida não acaba de vez

E, te cabe mais que uma paixão.


Paixão permanente
Nasce com a gente
E nos acompanha
Pela vida afora
Ninguém fica triste
Com alma incandescente
Apenas sente

Que algo te devora
Quando não explora O que há por dentro
É sentimento jogado fora

Nunca brinque com minhas emoções
Sou vingança, sou paz
Dependerá se você me satisfaz...


*
.
.
.

Debalde, no meu poço, há pedras até o meio.
No tempo em que o poço era moço,
Minha paixão vinha de balde cheio;
Enquanto eu subia do fundo do poço.

* * *

*.*
O homem sem paixão é triste.
O homem de uma só paixão não é alegre.

.*><.*


* * *

Eu sei que tu ainda volverás
Outra vez, assim como o vento.
Por isso, sofro, mas nem tento
Sufocar essa nossa paixão. Aliás...,
Sempre, sempre, tem sido assim:
Somes pra esquecer-te de mim
E desapareces por um tempo;
Mas eu sei, sei, que és incapaz
De perpetuar tanto sofrimento.

* * *

*.:.*
Foi uma paixão inventada... .
Tão logo a viu da sua janela,
Distraído, vidrou-se na bela,
Mas de uma forma ilimitada... .
Ela lhe sorriu, ele sorriu pra ela,
Mas nunca soube o nome dela
E, nem ela o nome dele... Coitada!...,
Certo dia, ela não veio mais pra janela
E ele, até morrer, morre pensando nela... .
*.:.*


paixão que pensa que doi, mas nao doi, apenas ri de tudo isso que chama de saudade

Volte para lembrarmos momentos de paixão, de carinho que naquela viagem nos envolvemos que só se conteve no libido dos nossos corpos. Quero você de volta.

os casais sao eternos namorados entao porque alguns se separam e quebram a ternura da alma?

hoje lagrimas de sangue choro que correm pelas minhas faces palidas ao te ver em outros braços amando incondicionalmente vendo seus sorrisos que nunca consegui arrancar enquanto vivi....

Suas linhas




Código de verificação:

Para postar sua contribuição digite o código da imagem acima e clique em "enviar":



Por favor: clique apenas uma vez em "ENVIAR".

Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente