A Garganta da Serpente
(15.05.07 / 14.06.07)

Paisagens da Estrada Real - Gariglio

e-mailwebsitecurrículo

A Estrada Real se constituiu nos períodos colonial e imperial na principal artéria econômica do Brasil, pois foi através dela que a riqueza do país circulava rumo aos portos, primeiramente ao de Parati – no caminho velho, e depois ao do Rio de Janeiro - no caminho novo. São 1.410 quilômetros que cortam Minas Gerais e Rio de Janeiro. Um trajeto que passa por 177 cidades de ricos patrimônios históricos, ecológicos e culturais.

As belezas naturais dos seus percursos, que em parte acompanham vales de importantes rios, formam cenários magníficos para a representação pictórica da paisagem, dado que o seu acervo incorpora - além dos rios, cachoeiras, matas e serras - a exuberância das cidades históricas e das fazendas coloniais, construídas a partir da riqueza circulante de então.

Tal aspecto pitoresco sempre atraiu a sensibilidade dos artistas, como os artistas viajantes europeus do século XIX, cuja arte nos deixou um legado inestimável. Felizmente muitos outros artistas, tais como Gariglio, continuaram no século XX e XXI a se encantar com a paisagem da Estrada Real, os quais, apesar da destruição da natureza, têm sabido representar aquelas belezas de forma grandiosa.

Cavalgando
2007, óleo sobre tela, 50x65cm

Todos os direitos autorais
são reservados aos autores
das obras expostas.

voltar ao acervo
1621
Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente