A Garganta da Serpente
ajuda
 
 
  versão para impressão
La Fontaine
recomende esta página
Jean de La Fontaine


Os dois amigos e o urso
(La Fontaine)

Um urso acometeu dois passageiros:
Um deles, que os pés tinha mais ligeiros,
Pôs-se em cima duma árvore escondido:
Vendo, o outro, que tinha mau partido,
Estendendo-se em terra nem bulia
Nem respirava: morto se fazia.
Cheirando-o por orelhas e por cara,
O deixa intacto a fera, e se separa.
Dizem que, se encontrou uma pessoa
Que julga estar já morta, lhe perdoa.

O da árvore, já livre do perigo,
Vindo com ar de riso ao seu amigo,
Lhe disse:
"Que segredo era o que o horrendo
Urso te estava agora aqui dizendo?
"
"- Disse-me, responde ele, que em jornadas
Não leve semelhantes camaradas
."

(fonte: "Fábulas de La Fontaine". Tradução: Couto Guerreiro
Rio de Janeiro: Editora Brasil-América - EBAL - SA, 1985)

5617 visitas desde 10/02/2006

xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx
   
 
Últimas fábulas:

O cão fugitivo (Esopo)

A língua e os dentes (Leonardo da Vinci)

O lobo e os pastores (La Fontaine)

As lebres e as rãs (Esopo)

O testamento da águia (Leonardo da Vinci)

A lebre e a perdiz (La Fontaine)


» Todas as fábulas

» Listar autores



Copyright © 1999-2013 A Garganta da Serpente
Direitos reservados aos autores  •  Termos e condições  •  Fale Conosco www.gargantadaserpente.com