A Garganta da Serpente
ajuda
 
 
  versão para impressão
Esopo
recomende esta página


O cão fugitivo
(Esopo)

Um cão tinha sido criado numa casa. Fora ensinado a enfrentar os animais selvagens, mas, quando se viu diante de um grupo deles pronto para atacar, quebrou a própria coleira e fugiu pelas ruas da cidade. Vendo-o gordo e forte como um touro, alguns de seus companheiros de raça lhe perguntaram:

- Por que fugiste?

- Eu sei - respondeu o cão - que posso comer tudo o que quero e necessito, e até muito mais; mas, quando luto contra ursos e leões, posso morrer a qualquer momento.

Os outros disseram entre si:

- Nossa vida é só nossa. Apesar de pobre, é bela, pois não combatemos nem leões nem ursos.

Melhor viver longe dos perigos que ficar exposto a eles em troca de boas coisas ou de glória vã.

8257 visitas desde 14/06/2007

xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx
   
 
Últimas fábulas:

O cão fugitivo (Esopo)

A língua e os dentes (Leonardo da Vinci)

O lobo e os pastores (La Fontaine)

As lebres e as rãs (Esopo)

O testamento da águia (Leonardo da Vinci)

A lebre e a perdiz (La Fontaine)


» Todas as fábulas

» Listar autores



Copyright © 1999-2013 A Garganta da Serpente
Direitos reservados aos autores  •  Termos e condições  •  Fale Conosco www.gargantadaserpente.com