A Garganta da Serpente
ajuda
 
 
  versão para impressão
Leonardo da Vinci
recomende esta página


O papel e a tinta
(Leonardo da Vinci)

Certo dia uma folha de papel que estava em cima de uma mesa, junto com outras folhas exatamente iguais a ela, viu-se coberta de sinais. Uma pena, molhada de tinta preta, havia escrito uma porção de palavras em toda a folha.

- Porque você não me poupou dessa humilhação? - disse, furiosa, a folha de papel para a tinta.

- Espere! - respondeu a tinta - eu não estraguei você. Eu cobri você de palavras. Agora você não é mais apenas uma folha de papel, mas sim uma mensagem. Você é a guardiã do pensamento humano. Você se transformou num documento precioso!

E, realmente, pouco depois, alguém foi arrumar a mesa e apanhou as folhas para jogá-las na lareira. Mas subitamente reparou na folha escrita com tinta, e então jogou fora todas as outras, guardando apenas a que continha uma mensagem escrita.

(fonte: Leonardo da Vinci. "Fábulas e Lendas", interpretadas e
transcritas por Bruno Nardini. São Paulo: Círculo do Livro S.A., 1972)

4698 visitas desde 1/03/2006

xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx xxx
   
 
Últimas fábulas:

O cão fugitivo (Esopo)

A língua e os dentes (Leonardo da Vinci)

O lobo e os pastores (La Fontaine)

As lebres e as rãs (Esopo)

O testamento da águia (Leonardo da Vinci)

A lebre e a perdiz (La Fontaine)


» Todas as fábulas

» Listar autores



Copyright © 1999-2013 A Garganta da Serpente
Direitos reservados aos autores  •  Termos e condições  •  Fale Conosco www.gargantadaserpente.com