A Garganta da Serpente
Cobra Cordel literatura de cordel
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Castro Alves: Condoreiro do Sertão

(Gustavo Dourado)

Castro Alves Popular
Poeta bem brasileiro
Telúrico...Espiritual
Libertador altaneiro
O Poeta dos Escravos:
Nosso eterno condoreiro

Bardo sempre iluminado
Sol Poeta Menestrel
Trovador de alto brado
Alquimista...Bacharel
Repentista de primeira:
Foi precursor do Cordel...

Na Fazenda Cabaceiras
O grande Poeta nasceu
No dia 14 de março
A Poesia floresceu
Em Mil 800 e 47
O Poeta apareceu...

Cabaceiras do Paraguaçu
De Muritiba, freguesia
Comarca de Cachoeira
No Estado da Bahia
Surge Antônio Frederico
Transmutador da Poesia

Poeta de boa estirpe
Nasceu no Interior
Pai: Antônio José Alves
Grande médico de valor
Clélia Brasília, a mãe:
Mulher de fibra e amor...

Aos 5 anos de idade
A família se mudou
Residência em Muritiba...
Em São Félix...morou
Na famosa Cachoeira
Castro Alves...Estudou...

José Peixoto da Silva
O primeiro professor
O poeta bem infante
Sente a essência do calor
Recebe do amado mestre
A sinergia do Amor...

Em Mil 800 e 54
A família em Salvador
Lá na Rua do Rosário
Num sobrado encantador
Lá morreu Júlia Feital
Vitimada pelo "amor"...

Mudou para a Rua do Paço
Logo no ano seguinte
Foi estudar no Sebrão
Mui atento bom ouvinte
Já gostava de Poesia
Da alma: constituinte...

No ano 1858
Vai pro Ginásio Baiano,
De Abílio César Borges
Asas ao Poeta Cigano
Treme a terra...brame o mar:
Multiversoteropolitano...

Fixa moradia em Brotas
Na Chácara da Boa Vista
Castro Alves vive a vida
Com a alma de ativista
Surgem os primeiros versos
Do monumental artista...

Dona Clélia Castro Alves
Falece em 59
É grande a emoção
O Poeta se comove
Grande baque na Família
A dor à Poesia sorve...

Em 1860:
Mês setembro dia 9(nove)
Recita os primeiros versos
O Uni Verso se move
A estrela da Poesia
Pelo céu se loucomove...

Versos ao Doutor Abílio
Criativo educador
Ás do Ginásio Baiano
Seu dinâmico diretor
O Barão de Macaúbas
Grande Mestre...Professor...

3 de Julho...1861
O Poeta a declamar
Poema ao 2 de Julho
Sua verve a consagrar
O Poeta dos Escravos
Poesia a nos libertar...

Dr. Antônio José Alves
Busca o amor novamente
Maria Ramos Guimarães
Para cuidar da semente
Antônio e José Antônio
Tem Recife pela frente...

Ano 1862...
A 25 de Janeiro
Parte para o Recife
O Poeta condoreiro
Na Veneza brasileira
Faz-se vate guerrilheiro...

Publica no Jornal do Recife
"Destruição de Jerusalém"
Versos arrebatadores
Uma poesia do além
Poeta crítico altaneiro:
Além do Mal e do Bem...

Surge Eugênia Câmara
Teatro Santa Isabel
Flui o vate repentista
Vigoroso menestrel
O Amor queima a alma
Como fogo no papel...

"A Canção do Africano"
Publica em " A Primavera"
Maio...17... 1863...
O Canto de uma Nova Era
Poeta abolicionista:
Vate de alta esfera...

Eugênio Câmara no lance
Início de uma paixão
O poema "Meu Segredo"
Germina do coração
Sofre uma hemoptise:
Sangue que vem do pulmão...

Primeiro ano jurídico
Após a morte do irmão
"O Futuro" ele redige
Em Arte de depuração
A Poesia toma forma
Na luta da abolição...

"Mocidade e Morte"
É poesia de primeira
"O Tísico" ele escreve
Poesia na dianteira
Sofre com o pulmão:
Dor profunda e verdadeira...

Interrompeu os estudos
Volta para Salvador
Início de tuberculose
Sofre o Poeta do Amor
Tem o curso interrompido
Nosso vate sedutor...

Ao Recife ele retorna
Com o Fagundes Varela
Castro Alves condoreiro
Poeta de vida bela
Apesar do sofrimento
Fez poesia para ela...

Logo à lida retornou
Ao Recife pra estudar
Segundo ano jurídico
O Poeta foi cursar
Sociedade abolicionista
Pra escravidão acabar...

Declamou "O Século"
Sessão comemorativa
Amante de Idalina
Vida sensual...ativa
Sofria com a escravidão:
Da plebe negra cativa...

Cria com Rui Barbosa
Núcleo pela abolição
Regueira Costa - Plínio Lima
Companheiros de ação
O Poeta dos Escravos:
Queria a libertação...

Lança o Jornal A Luz
E ilumina o ambiente
Com o Tobias Barreto
Polemiza no Repente
O conflito das idéias:
Faz germinar a semente...

Compõe "Horas de Martírio"
Na cela de um convento
Lá fez o seu habitat
Transmutou o sentimento
Navegante do eterno
Luminar de um movimento...

Declamação de "Pedro Ivo"
Teatro Santa Isabel
Poesia diamantina
Do famoso menestrel
Castro Alves precursor
Do Repente e do Cordel...

Amante de Eugênia Câmara
Teatrólogo - tradutor
Cultivou a sua dama
Com Poesia, fé, fervor
Traduziu duas peças
Dramaturgo de valor...

Poesia de indignação
Divulga em "O Tribuno"
Versos "O Povo no Poder"
Impressões de um aluno
Ativista ator libertário
Feito Giordano Bruno...

Conclui o drama Gonzaga
Ou a Revolução de Minas
No povoado do Barro
Poesias cristalinas
É nome reconhecido
Pelas plagas nordestinas...

Na Rua do Imperador
Dirigiu-se à multidão
Crítica à arbitrariedade
Do Sistema da Opressão
Torres Portugal espancado:
Protesta a população...

Teatro Santa Isabel:
Do Gonzaga fez leitura
Círculo de intelectuais
Amigos da literatura
Artistas e admiradores
Castro Alves se estrutura...

Em 1867
Voltou para Salvador
Deixou de vez o Recife
Com Eugênia...Grande Amor
Retornou à Boa Terra:
Bahia de Nosso Senhor...

Se instala na Bahia
Tem uma peça aprovada
Recital ao 2 de Julho
Em cena ovacionada
No Teatro São João
Tem poesia declamada...

"O Livro e a América"
Por Eugênia recitado
Em benefício do Grêmio
Com sucesso renovado
O Poeta Castro Alves
Tem seu nome elevado...

Estréia da peça Gonzaga
Dia de consagração...
O Poeta é carregado
Com louvor e devoção
Coroado pelo povo
Como às da criação...

Apresentações do drama
O Poeta é coroado
Gonzaga traz-lhe a glória
É muito bem representado
Castro Alves cria fama
É pelo povo respeitado...

Após o drama Gonzaga
Dedica-se a escrever
"Sub Tegmini Fage"
"Os Escravos" a tecer
Na bela chácara Boa Vista
Vai com Eugênia conviver...

Escreve várias poesias
Vai ao Rio de Janeiro
Acompanhado por Eugênia
Vai cantar noutro terreiro
Da Bahia para o Rio
Em 8 de Fevereiro...

Na Capital do Brasil
Vai a José de Alencar
Lê Gonzaga e poemas
Ao escritor popular
O criador de Iracema
Soube bem recomendar...

Diário do Rio de Janeiro
Gonzaga: apresentação...
A jornalistas e letrados
E Notáveis da Nação
É consagrado no Rio
No calor da emoção...

Alencar recomendou:
Foi ouvido por Machado
Que leu a peça e poemas
E exaltou a nosso bardo
Machado de Assis gostou
E demonstrou seu agrado...

Castro Alves fez sucesso
No Rio foi glorificado
Banquete de alto nível
Seu nome: homenageado,
Por Emílo Zaluar
E pelo Poetariado...

"Pesadelo de Humaitá"
Recita à multidão
Na sacada do Diário
Toca a população
O Poeta Castro Alves
Alquimista da Paixão...

Levou o Povo ao delírio
Despertou o sentimento
Coração de estudante
Alma em vôo no firmamento
Militante da Poiesis
Nas ondas do movimento .

Viaja para São Paulo
Com Eugênia e Rui Barbosa
Terceiro ano jurídico
Muita poesia e glosa
Sabia o segredo do verso
E o mistério da Rosa...

"O Livro e a América"
Recita em congraçamento
Sua estréia em São Paulo
No calor do movimento
Arquivo jurídico e literário
Promoveu o seu talento...

No Teatro São José
Triunfa em declamação
Segundo Joaquim Nabuco
Testemunha da ação
Sua "Ode ao 2 de Julho" :
Recebeu aclamação...

Com o poema "Pedro Ivo"
Exalta a abolição
Prenuncia a República
Com fervor no coração
Na Paulicéia Desvairada
Fez sua Revôolução...

Discurso a José Bonifácio
Recita "O Navio Negreiro"
Triunfa em sessão magna
Com ares de condoreiro
Prega contra a escravidão:
Pede o fim do cativeiro...

Gonzaga faz sucesso
No Teatro São José
Poeta glorificado
Escritor de muita fé
Castro Alves luminoso
Na Boa Terra do Café...

Nos seus atos escolares
O poeta foi aprovado
Sucesso com a Poesia
Na Escola, respeitado
Reconhecido pelo Povo
Que gostava de seu brado...

No dia 11 de Novembro
Um fato desagradável
Dizem que numa caçada
Um tiro foi disparado
Com uma bala na perna
Foi ferido o grande bardo.. .

É um fato muito estranho
Que não dá pra entender
Foi um ato complicado
Não dá pra compreender
É um fato muito estranho
Que é preciso esclarecer...

No Quarto Ano jurídico
Começa a estudar
Com o problema no pé
Agrava a dor pulmonar
Tem a saúde agravada
E não pode mais estudar...

Com a saúde abalada
Vai pro Rio de Janeiro
Luís Cornélio dos Santos
Recebe o vate condoreiro
Começa o sofrimento
Do gigante brasileiro ...

Teve um pé amputado
Na mesa de operação
Não pôde ser anestesiado
Muita dor e emoção
Para dominar os nervos
Gracejou seu coração...

"Corte-o, doutor"...
O Poeta proferiu
"Terei menos matéria"
Castro Alves só sorriu
Mesmo com a imensa dor
O Vate não desistiu...

Teatro Fênix Dramática
Com Eugênia... encontrou
Uma ano de ruptura
No período completou
Despediu-se de Eugênia
Deu "Adeus " e embarcou...

Foi embora pra Bahia
Terra de São Salvador
Segue para Curralinho
Nas Terras do Interior
Depois em Itaberaba:
Reconquista o Amor...

No sertão renasce o vate
Vive um sonho cristalino
No amor...o platonismo
No sertão diamantino
Sonha com a bela Nídia
Novo amor em seu destino...

Seis meses no Sertão
Na Chapada Diamantina
Fazenda Santa Isabel
Terra de Gente Fina
Retorna a Salvador
Pra mudar sua rotina...

No retorno a Salvador
Encontra admiradores...
Cachoeira de Paulo Afonso
Declamação com fervores
O Poeta dos Escravos
Com versos libertadores...

Lança Espumas Flutuantes
Expressão do Sentimento
Obra-Prima de Um Mestre
Gênio de um Movimento
Estrela do Romantismo
De Social Pensamento...

Agnèse Trinci Murri
Uma nova inspiração
Sente-se arrebatado
No enlevo da emoção
Com a poesia "A Violeta"
Transparece a paixão...

Declama pela última vez
No dia 10 de Fevereiro
Derradeiro ato público
Do romântico brasileiro
Nossa expressão maior
Vate...eterno condoreiro...

Na noite de São João
Agravou-se o sofrimento
Sangrou com o Mal do Século
Na alma, o padecimento
Expirou em 6 de Julho
E voou pro firmamento...

Castro Alves é exemplo
Para o povo brasileiro
Amante da Utopia
Realista...guerrilheiro
Cantador da Primavera:
Nosso Poeta primeiro...

4051 visitas desde 14/03/2007

LEIA OUTROS CORDÉIS DESTE AUTOR:
Selecione o ckeckbox ao lado para abrir os cordéis em uma nova janela
Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com