A Garganta da Serpente
Artigos Envenenados textos sobre literatura
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Língua viciada - I

(Madalena Barranco)

Moscatela Roxa (a aprendiz da Bruxauva): oh, mas que título é esse Magalena?? Logo em um texto tão inocente de língua portuguesa como este? Veja bem, a mestra Bruxauva, que está no retiro florestal no spa do Vale das Tarântulas Negras, para turbinar as verrugas, ainda não me ensinou estas coisas obscenas...

Magalena:
ai, ai, só me faltava uma aprendiz de feiticeira... Mas o que posso fazer, se a vida é aprendizado eterno?

Gnomo Rosado: eu explico, Magalena, eu sei! Você está falando sobre aquelas palavras que são ditas de forma errada e as pessoas acham que estão certas. Será que agora posso comer um moranguinho do seu blog? Tanta explicação me deu fome.

Magalena: pode. Senão vou acabar cometendo um "barbarismo" com você, Rosadinho.

Moscatela Roxa: ah, eu sou tão bonita... Mas sobre esse tal de "barbarismo" a mestra Bruxauva me ensinou: ela me disse que ao anotar a fórmula dos croquetes de cupins, eu teria que escrever "adivinhar" em vez de "advinhar", pois a grafia incorreta não me permitiria adivinhar a localização da toca dos cupins. E depois, eu teria que pôr minha "rúbrica" ao final, porque se pronunciasse "rubrica", o Conselho das Bruxasuvas poderia me expulsar. Ah, tem também algo sobre "morcegologia"...

Gnomo Azul: "morfologia"! Sua Mosca-tela aprendiz!

Por isso o sábio Gnomo Azul (tio do Gnomo Verde) "interviu" em vez de "interveio" contra esse outro gravíssimo "barbarismo".

Moscatela Roxa: oh, esse erro me passou "despercebido"...

Gnomo Azul: "de-sa-per-ce-bi-do". Entendeu? A sua mestra Bruxauva só se preocupa com suas verrugas e deixa de ensinar sua aprendiz como deve. Esse é um erro de semântica, ou seja, do sentido das palavras!

Duende Lilás: isso é mesmo uma "mise-en-scene" perfeita, onde minha musa Moscatela Roxa, está brilhando...

Dona Fantasia: amiguinho Lilás e enxerido, acho que a "língua viciada" é mesmo a sua, porque você está cometendo um barbarismo do tipo galicismo, ou seja: estrangeirismo! Você falou em francês o que pode ser dito em português, que significa "encenação". Está bem, está bem! Eu sei que minha função como dona Fantasia é "encenar", mas fuja do barbarismo!

E o Duende Lilás, transtornado por sua paixão pela aprendiz de feiticeira de longos cabelos roxos, fez um muxoxo em defesa dela e disse:

Duende Lilás: "all right".

Magalena: hunf, isso também é estrangeirismo... Só que dessa vez classifica-se como anglicismo, pois vem do inglês.

A essa altura, Magalena teve que interromper seu artigo sobre "Vícios de Linguagem" e deixar a continuação para um futuro artigo, para socorrer o Rosadinho, que estava com dor de barriga por devorar o morango do título do citado blog, que teve que ser reposto... Mesmo assim, ainda ouviu-se, como se fosse uma suave música de fundo, o Duende Lilás declamando uma poesia dedicada à sua musa Moscatela Roxa, sobre:

BARBARISMO

Se eu te adivinho
e tu me advinhas,
tua grafia foge à minha elegância.

Se tu rubricas em meu coração,
então, eu não te dou minha rúbrica
como pronúncia certa do nosso amor.

E se mesmo assim, tua súplica
interveio algum dia, tu nunca
viste como realmente era a morfologia
de minha alma, que sempre
interviu ao seu favor!

Tu dizes "all right!"
e eu te respondo: "está certo!"

Mas...
Vamos acabar com esse estrangeirismo
e falar nossa língua amada?

Madalena Barranco
em parceria com o Duende Lilás a favor do amor à Língua Portuguesa.

Duende Lilás: estão vendo como EU SEI! De tanto ser enxerido eu acabo aprendendo tudo. Será que a Moscatela Roxa gostou? "Barbarizei", não é mesmo?

Continua... (Aguardem!)


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS.:
  • Gramática em 44 Lições - Francisco Platão Savioli - da Editora Ática;
  • 2287 visitas desde 19/06/2007
  • Publicado em: 19/06/2007
Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente