A Garganta da Serpente
Artigos Envenenados textos sobre literatura
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

A ciência e a arte de escrever

(Alberto Metello Neves)

Escrever é uma ciência e uma arte. É uma ciência porque o escritor é obrigado seguir as regras que ditam a língua na qual se propõe a comunicar algum fato, seja um conto, um romance, uma crônica ou um poema. E não é fácil não. A nossa língua, é cheia de variáveis: fonética,sintaxe, pontuação, estilística,versificação,etc.

Ao mesmo tempo, é uma arte, pois o escritor deve ter muita tranqüilidade, inspiração e criatividade. O escritor não escreve no momento que ele deseja e sim, quando possue o seu estado de espírito devidamente afinado. Sem essas condições básicas, torna-se muito difícil escrever. Ele se senta perante o seu computador e nada vem. Em momentos de afinação, os textos vão fluindo normalmente. São condições de arte. Sem elas, o binômio fica seccionado.

O escrever consiste na conjugação das variáveis técnicas da língua, com as condições psicológicas de auto-equilíbrio do autor. É necessário que a comunicação através da linguagem escrita, seja interpretada e compreendida pelo leitor. De nada adianta, escrever uma enciclopédia se ela não vai conseguir leitores.

O escritor deve ter o cuidado de conduzir o seu trabalho, para um perfil de consumidores (leitores) em potencial. Não se vai redigir um texto que exige níveis intelectuais muito elevados, para uma classe etária jovem, que com toda a certeza, nem irá tomar conhecimento do trabalho, apenas pelo seu título e muito menos, pelo seu conteúdo.Todos conhecemos as dificuldades de se trabalhar com os adolescentes. Por força da mídia nos meios de comunicação, os adolescentes estão com as suas cabeças com uma outra formação, que nem sempre os próprios pais os acompanham, e muito menos o nosso sistema de ensino.

Daí, a necessidade premente do surgimento de novos escritores, que preparem trabalhos voltados para essa realidade, de forma que no seu ambiente de educação e cultura saibam discernir o que realmente é o correto e o que não deve ser aplicado em suas vidas, a fim de que consigam a cidadania de fato e de direito, para que possam no amanhã, ocupar um lugar de autêntico cidadão na sociedade onde vão conviver.

A Escola assumiu os conceitos éticos (formativos), que era uma qualidade inerente à criança, ao jovem, proveniente do lar. Atualmente a Escola deve trabalhar os conhecimentos trazidos por esta criança ou este jovem, ampliando os seus horizontes no sentido da aquisição do verdadeiro objetivo de formação da cidadania.

Deve fazer parte do atual processo educacional o aumento ao grau de cultura que o educando já possue, através dos meios tecnológicos atuais, o que pesa em muito o despertar para a leitura e posteriormente para a escrita.

Aqui, além da importância do sistema como um todo, vemos a figura insubstituível dos escritores, principalmente daqueles que se encontram comprometidos com a nossa educação e cultura.

Desta forma, queremos acreditar, que possamos ter um Brasil cidadão e não à base de decretos, portarias e circulares, que na maioria das vezes, vão adormecer nos fundos de uma gaveta.

Como é importante a produção de boa literatura. Seja ela ficção, cientifica ou literária, contos ou romances e outros tipos, devem ser bem feitos. É a forma de atrairmos novos leitores, sempre em número crescente e teremos melhorado em muito a nossa cultura. Dessa saudável leitura teremos a sua interpretação, as novas redações, novos contos, novos poemas e quem sabe, até novos futuros escritores. Isto a Escola pode e deve fazer.

Concursos de redações estimulam também a leitura. Estabelecer premiações para os leitores que mais se distinguiram durante um período letivo. Criar o hábito da leitura, é salutar, como também o é, o hábito da escrita.

Felizmente, temos em nosso País, um grande número de excelentes autores, que só tem enriquecido a nossa língua, porém, é necessária a produção contínua, isto é, que entrem em nosso mercado, novos escritores voltados para uma realidade diferente, atualizada reverenciando sempre aqueles que foram o baluarte de nossa língua. A cultura se faz com leitura e produção literária.

Em um País, deve ser sempre crescente e o seu grande instrumento é a literatura. Segundo o dizer do escritor norte americano Stephen King, "quem não tem tempo para a leitura, certamente não terá tempo para escrever".

(25/10/2001)

  • 2614 visitas desde 5/07/2005
Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente