A Garganta da Serpente
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Rio Tietê, magia e esperança.

Poema publicado no Livro: "TIETÊ, O RIO DE SÃO PAULO", Novembro de 2003. UM PROJETO DA ÂNIMA CULTURAL; PROJETO EDITORIAL DA a books EDITORA, com apoio institucional da Prefeitura de São Paulo PARA OS 450 ANOS DE SÃO PAULO


PURO ESPAÇO.

MUDO JEITO ESCURO.

CICATRIZ DO NADA.

TÃO GRÁTIS, TÃO DESGASTADO!

AO CORAÇÃO DÓI TANTO

SUA ÍNTIMA PENUMBRA.

IMERSA, EM TRANSE, CHORO

O CÍNICO ESPETÁCULO DA HISTÓRIA.

ASSIM COMO OS QUE INDAGAM SEU GÊNIO,

CONFRANGIDOS Á DURA REALIDADE,

PROCURO UM SENTIDO PARA OS GESTOS HUMANOS

E ROGO QUE LHE DEVOLVAM A VIDA.

POIS, POR SUA PASSAGEM,

HEI DE DEBRUÇAR MEUS OLHOS

E CONTEMPLAR SORRINDO

EM SUA ÁGUAS LÍMPIDAS

DE LUZ E DE MISTÉRIO,

TODO O BRILHO DAS ESTRELAS.



Cleidiner Ventura (Anjo)

(São Paulo/SP)
postado em 06/1/04
Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com