A Garganta da Serpente
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Metamorphose

Criando ruídos ensurdecedores
a cidade se ergue
e tudo grita e cresce
e muda
tão rápido...

Gases ruídos se acortinam
ofuscando os sentidos
(o sentir)

Mas no espelho
ela inesperadamente se descobre bonita
e percebe um resquício de doçura
no grotesco e nojento
que sempre imaginou encontrar no espelho

Assim como ela
a cidade em que vivia;
caminhavam juntas.

Inseparáveis.



Claudia De Simone

(Paulistana)
postado em 26/2/04
Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com