A Garganta da Serpente
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

A maior do Brasil

Paupérrima tu fosses na tua colonização,
Hoje és grande! A maior do meu Brasil,
Terra de tantos amores, quem nunca viu...
A sorte em teus pontos, da enorme nação.

Avenida paulista, Ibirapuera, Taboão...
Abc paulista, Sorocaba, Jundiaí... Feitio!
Seu doce e terno frio e o calor arredio,
Permanece bondosa e eterna gratidão.

Teu lema no brasão: Não sou conduzido,
Conduzo, o cidadão telúrico a razão!
Teu nobre e pobre povo, não ser agredido,

Pela desprovida politicagem em ação,
O bem sempre está aqui despercebido,
Mas erguido tens tua bandeira na mão.

Carlos Henrique Costa



Carlos Henrique Costa

(Recife/PE; Pernambucano que vive em recife, mas que ama São Paulo.)
postado em 25/7/06
Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com