A Garganta da Serpente
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

MINHA SÃO PAULO

Eis uma carta para você, minha São Paulo querida...

Mas não garanto porém que vc vá entender, pode ser analfabeta.
Poderia pedir para alguém ler para você, mesmo que peça grandes coisas em troca, não teria problema, pois de uma lado, você é extremamente rica, talvez egoísta, mas rica.

olhe para o céu. O que você vê? Eu vejo estrelas, apenas nas noites claras e limpas, e mesmo assim, vejo-as embaçadas. Você acha isso justo, sujar o céu ofuscando a visão das estrelas? Belas estrelas que querem compartilhar seu brilho e sua luz para iluminarem a escuridão da noite?

mas a culpa não é sua, é de seus habitantes, para os quais você deu um lugar para viverem. Um lugar para constituírem suas famílias, e quando o fez, não pensou que pudessem te usar mal desse jeito, talvez as pessoa não tivessem menosprezado essa São Paulo maravilhosa, se fossem um pouco menos egoístas.

Mas parabéns São Paulo, pelos seus 450 anos, 450 anos de muita história, de muitas vidas, de muitas mortes de muita poesia.

APESAR DA VIOLÊNCIA, DA SUJEIRA, DO ABANDONO, VOCÊ É A MINHA SÃO PAULO E EU TE AMO!!!



cristine calil kores

(santana de parnaíba sp/ paulista q vive em sp desde q nasci, ha 14 anos...)
postado em 25/1/04
Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com