A Garganta da Serpente
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Parque de sonhos

Construiram a ilusão de uma cidade
Olharam o coração das crianças
entenderam que ela podem ser a esperança
E talvez a propria felicidade
São Paulo, foi menina dos olhos jesuitas
Cresceu como um parque de sonhos
estabeleceu, canteiros de rosas, margaridas,
E firmou-se num conto de amor,
Ah, gigantes lutando com anões,
há bela adormecida, esperando um beijo de um principe
há ruas encantadas de amarelinhas e piões,
há cantigas de rodas, e lendas interessantes,
Há belezas no Ipirapuera,
há ternura na Praça da república,
Há leitura na Praça Ramos
e aventuras perdidas
Na avenida São João,
este é o São Paulo sem garoa
Que mora e vive em todo o coração,
Humano,e sentimentalmente
em estágio de emoção.
,



Manoel Messias Pereira

(São José do Rio Preto-SP)
postado em 02/5/06
Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com