A Garganta da Serpente
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

ampulheta cronica


Ampulheta crônica


O começo ilude
O intervalo passa
O fim é trágico
Finalização
Dos tecidos da derme
Dos ossos ao cromatismo
Tudo se esvai
Mesmo o que parecia ser eterno
Do castanho ao branco
Dos músculos a flacidez
Da altura ao encolhimento
Da voz a rouquidão
Mansa transformação
Que estraçalha o belo
Degenera o sentido
De um quarto
De uma cela
De um apartamento.
Só ou acompanhado
Todo começo ilude...



gilsanjes

postado em 24/3/06
Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com