A Garganta da Serpente
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

NOITE SEM FIM.....

Puxa, a vida é realmente

estranha não é?

Quantas vezes andando pela

Noite sem fim,

Pelas ruas desertas

E frias,

olhando a Lua,

Em todo o seu esplendor,

Iluminando com sua luz sublime

Os meus passos vacilantes,

Sintia o pensamento

Viajar nessa

Mesma luz,

Procurando ávidamente

Por aquele que um

Dia foi a luz em meu coração......

Esse brilho clareando

A minha alma

Presa nas trevas da solidão

Devassa

Os mais reconditos,

Recantos dessa mesma alma

Acorrentada como um Prometeu,

Amaldiçoada pela ira dos

Deuses........

Incapaz de escapar

Ou ter a esperança

De encontrar a liberdade que

Somente o amor

Verdadeiro pode dar!

Nessa mesma Lua,

Vejo

E revejo os dias

De amargor,

Em que sozinho

Estive a perambular

Pela vida,

Sempre sozinho,

A procura

De um sentido,

Para essa mesma vida,

Sem nunca encontrar um abraço

sincero

Ou um amor tao intenso como,

Esse que um dia senti!

Nesse olhar que me incendeia

E ao mesmo tempo me acorrenta

Como um Cérbero ás portas

Do inferno......

Que é o meu coraçao desde que

Te conheci!

Essa Lua que

É minha única Confidente,

Que nunca me contradiz

E sempre comigo está,

A ela rogo constantemente.....

A essa luz suave

E fúgida,

Que neste momento,

Talvez a ti tambem esteja

iluminando,

Que ela conduza,

Os teus passos de volta

Para a minha vida!

EU TE AMO AGORA E SEMPRE CARA!

CADA VEZ QUE ESTOU PERTO DE VOCE E COMO UM ALVORESCER DE ESPERANÇA EM MEU CORAÇAO!

TE AMO ! TE AMO MUITO E MUITO



MARCELLO PAULO DE ARAUJO

(rio de janeiro/araruama)
postado em 03/3/06
Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com