A Garganta da Serpente
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Regina Mundi Do Reino De Deus

A cidade é São Paulo.
São 5:35 da tarde.
1 negro é espancado por policiais,
enquanto transeuntes assistem
à cena.
As pancadas
parecem soprar as cinzas
q mantinham coberto
1 ódio latente
naquele homem.

Seu olhar canino me fita
feito
1a voz saída do inferno,
do satânico submundo
criado madrugada adentro,
onde os vissungos , jougos & caxambus
misturavam-se aos sons da chibata .
É o terceiro tempo da violência
não previsto pela besta do apocalipse.

A cidade é São Paulo.
São 5:35 da tarde.
Em minha cabeça
1 brado,
1 eterno grito tribal
enclausurado na garganta d1 negro
se mistura
ao som d1 berimbau
q recita endechas,
q ressuscita a dor
& q a converte em som
& poesia.

Era o crioulo escravo ,
filho da África,
q trocava a vida
pelo sabor único
d1 instante de liberdade,
pois sabia q renunciá-la
seria renunciar a qualidade d homem.
É o negro
filho de uma estúpida segregação racial.
É o negro
trajando
o luto q muitas vezes se encerra
em sua própria pele;
a luta lauta q dessangra diariamente
lágrimas d dor & ódio em seu peito

A cidade é São Paulo.
São 5:35 da tarde.
1 ser humano
q carrega
a terra-mãe encastoada
entre o coração
& a alma
está caído no chão .
Em seu sangue
vejo refletidos o
apartheid contemporâneo
& 1 endereço
d sobrevivência subumana:
favela @ township.com.br:


A cidade é São Paulo.
São 5:35 da tarde.
Sob
1 outdoor com a face sorridente
do ngoma dos novos tempos
-q atende por feitor do mundo
ou besta do apocalipse cotidiano -
crianças com vestes à moda tribal
passeiam diante d minhas retinas.

1 camburão
tem seu porão aberto ,
enquanto o algoz
d farda & cassetete
liga as sirenes do
navio negreiro.

A cidade é São Paulo.
São 5:35 da tarde.
O medo & a expressão
sem voz
+ 1a vez entram em cena.
Nossa aceitação ,nosso torpor,
nossa covardia intrínseca
são cúmplices do crime explícito do preconceito...

...Mas,
ao menos nesta página,
o q vi não ficará em branco,
nem em preto ou amarelo.
Nesta página
ficará impressa
a voz da indignação
frente
à coerção
cega
daquele q carrega
consigo
o racismo fardado,
o racismo engravatado,
o racismo descabido, implícito, explícito...
Nesta página
ficará
expressa
a palavra
LIBERDADE.



Anderson Christofoletti

(paulistano)
Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com