A Garganta da Serpente
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Diferenças macabras

Pedras e rochas, o mar a bater
Seu rosto salgado, querendo entender
Que cidade é essa, no meio das pedras
Quelugar é esse, tão doce e sangrento

Predios e predios,predios a cantar
Coração precioso, que custa a parar
O ar não respiro, o ceu se quer brilha
cidade é essa que me tanto palpita.

Aqui que vivemos, ou la que vivemos
Diante do maravilhoso mar, protegidos pelo medo
Rodeados pelos predios, desse mundo silencioso.
Dois mundos, duas historias nossas duas glorias



Ami De L'enfer

(Amparence vivendo em Campo Limpo Paulista, proximo desãopaulo, porem,longe de mais.)
postado em 11/11/06
Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com