A Garganta da Serpente
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

São Paulo


Busco entre formas geométricas aurora perdida...
meu riacho, orvalho de cristais,manhãs de galos cantando,que saudade!
tempos idos.
Vidros refletem figuras, todos os lados, retorcidas sem vida, mutantes...
Progresso, vudus enlatados sociedade rendida.
Piratas do asfalto, assalto!... meu grito, lamento! assumindo o risco.
Brasas cobrem o rastro, não há relvas, marabalismo, pula aqui-acolá labirintos... Cidade! selva de pedras.



Jamaveira

(Pessoense via São Paulo)
postado em 13/3/06
Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com