A Garganta da Serpente
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Ah, São Paulo dos meus sonhos

Ah, São Paulo dos meus sonhos.
Tens avenidas tão largas
Para eu correr feito um menino
Com gestos tão risonhos
Que acenam para a esperança
E permitem projetar

Planos
Tão grandes
O Quanto foram os seus
De crescer um dia...

Quero caber em ti
Quero que não caibas em mim
Pois de tão afortunada em extensões
Que dialogam além da violência
Sou pequeno perto de ti
És grande para mim
Um ícone de magnificência.



Renata Maria

(Baiana que vive em Aracaju mas morre de vontade de conhecer o sul)
postado em 16/1/06
Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com