A Garganta da Serpente
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

São Paulo .... meu coração!

Com que orgulho proclamo minha felicidade de ser paulistana! Quando caminho pela cidade, meus pés pisando no asfalto, fico imaginando o São Paulo de Anchieta e quase posso sentir as folhas das imensas árvores copadas que existiam há 500 anos atrás!
Meu São Paulo já foi selva, itado por índios, já foi o berço das Bandeiras que desbravaram as matas,já foi o seio fértil de milhares de imigrantes abrigados em seus braços fortes e protetores... Hoje, meu São Paulo ainda é selva... Mas de concreto , com imensos edifícios furando a tradicional garoa...Eta São Paulo da gente boa! Pouco podemos ver as estrelas. mas sabemos qua ainda estão lá, nos observando...As luzes de neon tomaram o lugar dos astros, porque a Pauliceia não pode parar sempre correndo apressada para o progresso. São Paulo na noite, é cultura e gastronomia é prazer...São Paulo no dia é trabalho, responsabilidade de ser a locomotiva que puxa os vagões de todos os estados.
Aqui na mistura de todos os povos do planeta, muçulmanos se juntam a judeus, católicos a protestantes e espíritas, num grande ato de amor ecumênico. Nós paulistanos temos o cheiro da soliedariedade, pois recebemos todos sempre com os braços abertos. Nessa declaração de amor, que faço a tí , minha linda cidade, também quero agradecer por todos que aqui habitam e fizeram de tuas entranhas o lar maravilhoso onde podem se abrigar, porque és na verdade a mãe adotiva de todos que a ti procuram...



Thereza Mattos

(Paulistana do bairro do Ipiranga)
postado em 13/1/06
Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com