A Garganta da Serpente
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Senhora

Escrevo versos sem qualidade
Pro aniversário da cidade.
Esta beleza em ferro e chumbo
Debocha na agonia do mundo.
Que sei eu de tuas ruas
De teus pivetes, tuas putas nuas
Teus trejeitos de velha dama
Que sabe o que fazer na cama?
Tens tantos anos de estrada
E eu, que de amor não sei nada,
Fico te olhando com medo
Tentando desvendar teu segredo
Dama entre tantas cidades
Senhora de nossas veleidades!



Araeci Carvalho da Luz

(Porto Alegre/RS)
postado em 09/1/04
Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com