A Garganta da Serpente
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Dor da saudade


Meus oito anos de sonho
Na cabeça fantasias
Muito sonho e poesia.
Era 1963
Era um frio de fazer dó
O estômago dando Nó
Eu sentindo tão só
Saltamos em São Paulo
Meu coração ficou para traz
Meus sonhos também
Aprendi amar São Paulo
Hoje somos amigas
Eu conto a ela meus segredos
Minhas lágrimas ela as recebe
Dei tudo de bom que tinha
Dos que vieram em seu seio descansa
Meus avós ,meus pais ,meus tios
e primos dorme em seu leito
Meu coração chora
Mas estou presa em seus braços
Sei que em teu seio descansarei
não mais a minha terra tornarei.



mglorinhasm

(Mineira que vive em São Paulo)
postado em 08/1/04
Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com