A Garganta da Serpente
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

***FRUTO DO TEU VENTRE***

Nem te queria muito
Nem te gostava tanto
Achava que competias
Com minha cidade natal
Até que de tuas entranhas
Ventre doce e sereno
Descobri um lindo sol
Envolto num vento morno
Num cheiro de sândalo
Impregnando os lençóis
Fizeste-me tão bela
No teu presente maternal
Enchendo-me a vida de risos
De sonhos e mimos
Hoje, São Paulo, te quero
Como quero quem de ti veio
E, de novo, me fez sorrir...



Angela Oliveira

(Rio de Janeiro)
postado em 05/1/04
Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com