A Garganta da Serpente
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Moça Bonita

Moça bonita de olhos de chuva;
Molha minha vida;
Ressuscita a esperança a tanto perdida.

Moça bonita de pele anuviada;
Me dá a escada, pois quero subir;
Subir em teus céus que limites não há.

Moça bonita de curvas sinuosas;
Muita vezes até perigosas;
Mas, Moça! Continuas tão bela.

Moça bonita, és moça no rosto;
E antiga na idade;
Ah! Essa cidade...

Tão moça;
Tão bonita;
Tão mãe;
Tão amiga antiga;
Tão São Paulo que me abriga.



Márcia Serafim

(Alagoana que ama São Paulo)
postado em 21/11/04
Copyright © 1999-2017 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com